quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

É certo comemorar o natal?

Quando chega esta época do ano, é comum surgirem algumas pessoas com dúvidas sobre se devemos ou não comemorar o Natal. Normalmente, estes irmãos têm receio em tomar parte de uma festa que é considerada como de origem pagã e blasfêma por alguns críticos.

Realmente, não há como dizer se Jesus nasceu em 25 de dezembro. E é quase certo que não tenha sido nesta data, em virtude de algumas “pistas” que são dadas no texto bíblico.

Já ouvi pessoas dizerem que não podemos comemorar o Natal porque ele foi criado para fazer reverência a deuses pagãos da antigüidade, e até mesmo que a árvore foi inventada para pendurar as cabeças dos cristãos, representadas, segundo eles, pelas bolas coloridas.

Mas a Enciclopédia Virtual diz que a tradição de montar a Arvore de Natal, é atribuida a Lutero, o qual desejou mostrar a algumas crianças como estaria o céu na noite do nascimento de Jesus. Para fazer isso, Lutero apanhou uma árvore e a enfeitou com pequenas velas coloridas e maçãs vermelhas (para dar um aroma).

Nos dias atuais eu e você não comemoramos o Natal para adorar qualquer deus pagão, tampouco enfeitamos as árvores para representar nossos irmãos degolados do passado. Para nós, o Natal é o momento de encerrarmos o ano com um espírito mais fraterno e solidário, unindo nossas famílias em laços de amor.

Se as comemorações do Natal verdadeiramente surgiram com objetivos pouco nobres (o que parece ser mais lenda do que fato), isto não importa. O que vale é o espírito com que nós utilizamos esta data hoje.

O mesmo ocorreu, por exemplo, com alguns hinos do nosso Hinário Adventista. Algumas composições que estão lá, e são cantadas para louvar a Deus centenas de vezes ao ano em nossos cultos, não foram criadas com o propósito de adoração litúrgica. Alguns eram cantados nos bares, ou são arranjos musicais de hinos nacionais, ou foram criados por pessoas que nunca guardaram os Mandamentos de Deus - e nem crentes eram!

Devemos, também, deixar de usar o Hinário por causa disso? É claro que não! Tanto com relação ao Hinário, quanto com o Natal… mesmo que sua origem seja duvidosa (e até obscura), o fato é que HOJE nós não os utilizamos como meio de blasfêmia, luxúrias, diversão ou representações pagãs.

Para finalizar este comentário, quero apresentar algumas declarações dos Testemunhos sobre a comemoração do Natal. Veja como Ellen White até incentiva o uso das comemorações e representações natalinas.

Veja algumas declarações desta autora no livro Lar Adventista nas páginas 477-483:

“Para os jovens, de idade imatura, e mesmo para os de mais idade, é este [o Natal] um período de alegria geral, de grande regozijo”.

“Sendo que o dia 25 de dezembro é observado em comemoração do nascimento de Cristo, e sendo que as crianças têm sido instruídas por preceito e exemplo que este foi indubitavelmente um dia de alegria e regozijo, será difícil passar por alto este período sem lhe dar alguma atenção. Ele pode ser utilizado para um bom propósito”.

“Pelo mundo os feriados são passados em frivolidades e extravagância, glutonaria e ostentação. … Milhares de dólares serão gastos de modo pior do que se fossem lançados fora, no próximo Natal e Ano Novo, em condescendências desnecessárias. Mas temos o privilégio de afastar-nos dos costumes e práticas desta época degenerada; e em vez de gastar meios meramente na satisfação do apetite, ou com ornamentos desnecessários ou artigos de vestuário, podemos tornar as festividades vindouras uma ocasião para honrar e glorificar a Deus”.

“Deus muito Se alegraria se no Natal cada igreja tivesse uma árvore de Natal sobre a qual pendurar ofertas, grandes e pequenas, para essas casas de culto. Têm chegado a nós cartas com a interrogação: Devemos ter árvores de Natal? Não seria isto acompanhar o mundo? Respondemos: Podeis fazê-lo à semelhança do mundo, se tiverdes disposição para isto, ou podeis fazê-lo muito diferente. Não há particular pecado em selecionar um fragrante pinheiro e pô-lo em nossas igrejas, mas o pecado está no motivo que induz à ação e no uso que é feito dos presentes postos na árvore”.

Veja que o problema não está em comemorar o Natal, ou colocar árvores enfeitadas, etc.
O erro está em usar esta data com o mesmo propósito que alguns não-crentes usam: ostentação, frivolidades, luxo, comilança, gastança, etc.

Se você utilizar o Natal como uma oportunidade de falar de Jesus para seus amigos e parentes, ou ajudando àqueles que tanto necessitam do nosso cuidado e amor… certamente você estará fazendo a coisa certa.“O anjo, porém, lhes disse: Não temais; eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo: é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor” - Lucas 2:10-11.

Pr. Moisés Mattos
Presidente da Igreja Adventista do Sétimo Dia na região Central do RS (ACSR)

2 comentários:

Olá...

Não vejo problemas de que com o momento do natal possamos utilizar como uma data para relembrar o nascimento de Jesus.


O problema que vejo em usar adereços ou outros símbolos como árvores e outros, talvez esteja no fato de que se algo foi criado para um fim e depois se utiliza para outro pode ser perigoso.


Se pensarmos, no início Deus deu o sábado, mas como é "tradição" guardar o domingo por causa do deus sol, então que mal teria eu utilizar o domingo ao invés do sábado, é apenas um símbolo do verdadeiro sábado...


Isso acho que na minha opinião é o pior e maior argumento que poderia ser levantado nesta questão. O que em defesa de símbolos natalinos atuais serem usados quebraria a defesa do verdadeiro memorial da criação de Deus.

Obrigado pelo seu comentário. A diferença, no entanto, é que quanto ao dia de guarda nós temos a ordem específica de Deus (Gn 2:1-3 e Ex 20:8-11) e desobedêce-la seria errado. Quanto ao natal não temos nenhuma ordem nem a favor nem contra na Bíblia. Por isso utilizamos a oportunidade em que o nascimento de Jesus é lembrado para falar do maior presente dos céus: O Filho de Deus. Nem toda tradição é ruim. Ela passa a ser ruim quando vai contra ao que diz a Bíblia (como o caso do domingo). Mas outras tradições que não contradizem a Bíblia podem ser aproveitadas para nos levar a Palavra de Deus.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More