quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

História de fé, dedicação e milagres

A Direita José Vicente, ao centro a esposa Fátima e a esquerda o Filho Patrick Deus me chamou para ser pastor em Balneário Camboriú, e foi lá que conheci José Vicente, história emocionante descrita a seguir:

Em 2005 fiz uma Semana Santa na igreja de Monte Alegre, Camboriú, SC. Como parte da organização para a Semana, um dos anciãos da igreja, Lucas dos Santos, entregou aos membros 7 convites, dos quais 5 deveriam ser entregues à pessoas conhecidas, pelas quais os membros oravam, e 2 à pessoas desconhecidas. Tudo o que deveriam fazer era orar e Deus colocaria essas pessoas em seu caminho.

Salete Santos foi uma das pessoas que pegou os convites. Ela pediu que Deus lhe mostrasse a pessoa certa para a qual deveria o entregar. Um dia passou em frente a casa de um senhor alto, com cabelos compridos e aparentemente mal encarado. Ele estava na calçada. Ela aproximou-se e entregou-lhe o convite. Este senhor, José, e sua esposa Fátima aceitaram o convite e perguntaram onde era a Igreja Adventista. Salete apontou para o templo que ficava quase em frente a casa. Apesar da placa de identificação, pensava que era a Assembléia de Deus.

Juntamente com seu filho Patrick, o casal freqüentou toda a semana e, no domingo seguinte, começaram a freqüentar uma Classe Bíblica, estudando o curso “O Grande Conflito”. Paralelamente aos estudos na Classe Bíblica a Dupla Missionária Lucas e Lurdes Santos faziam visitas em sua casa.

Certo dia, fui visitar José, e ele afirmou que gostava de ir à Igreja Adventista porque ali não precisaria cortar seu cabelo, o qual gostava muito. Foi então que pedi aos membros da igreja que orassem por ele mais intensamente.

Após algum tempo José confessou ao amigo Lucas que estava com um problema. Estava com uma alergia, como uma caspa, só que mais intensa, em seu cabelo e não tinha conseguido eliminar com nenhum shampoo ou orientação dos cabeleireiros.

Lucas orou e o Espírito Santo lhe mostrou o que deveria fazer. Ele disse ao José que a única solução para o problema seria cortar o cabelo. José assim o fez, e vendeu o cabelo por R$ 150,00.

Em Agosto de 2005 José Vicente Lesniowski Santos, sua esposa Maria de Fátima Teles Maciel Santos e o filho Patrick Maciel Santos foram batizados em uma Semana de Evangelismo ministrada pelo pr. Raimundo Gonçalves.

No início de 2006 foi o primeiro ano que começou no estado de Santa Catarina o seminário das 40 madrugadas com Deus. Na ocasião só podiam participar da programação o pastor distrital e mais cinco pessoas. Uma das pessoas que escolhi para levar foi José Vicente. Depois do Seminário, que o ensinou a orar, passamos 40 dias orando um pelo outro. Nos encontrávamos freqüentemente de madrugada, ao lado da praia, para orar um pelo outro e também pelos nomes que orávamos pela conversão.

Além disso, José começou a orar por sua família e parentes. Paralelamente começou um pequeno grupo em sua casa. Convidou os visinhos, mas ninguém foi. Então começou com os irmãos da igreja e depois convidou os familiares. Todos começaram a ir ao Pequeno Grupo.

José começou a estudar a Bíblia com eles e, graças a Orações Intercessórias, Estudos Bíblicos e o Pequeno Grupo, em seu primeiro ano de batizado ele trouxe 20 pessoas de sua família ao batismo.

Hoje, mais de 40 pessoas já foram batizadas pela influência de seu ministério pessoal. Uma dessas pessoas foi Raquel Valoski. Ela fumava e não tinha mais esperanças que conseguiria parar.

José começou a orar por ela e, como fazia com todos pelos quais orava, a visitava a cada 15 dias. Perguntava se sua vida estava melhorando devido as suas orações. “Não venha aqui em casa pra pregar para mim porque não adianta. Mas quando tiver o curso Como Deixar de Fumar eu vou”, respondia Raquel.

Em 2006 fizemos ali uma série de Conferências de Colheita, e começamos com um curso Como Deixar de Fumar. O Espírito Santo tocou no coração de Raquel e usou os filhos, Ramon e Bruna Valoski, que insistiram para que a mãe fosse ao curso.

Em uma das reuniões levamos um caixão e fizemos um forte apelo para que os participantes, cerca de 400 pessoas, deixassem o cigarro. Vários tomaram sua decisão deixando o maço de cigarro dentro do caixão. Raquel não atendeu ao apelo, pois pensava que não adiantava deixar o um maço ali e no outro dia comprar outro.

No terceiro dia do curso, Raquel deixou seu maço em casa. Mas, quando estava chegando ao auditório, encontrou uma carteira de cigarros fechada no meio da rua. Ela pegou a carteira e foi para o auditório.

Naquela noite fiz um apelo e ninguém tomou atendeu. Ao final do programa, fiz um sorteio. Disse que se alguém que ainda não tivessem tomado a decisão fosse sorteado, que viesse a frente para pegar o premio e deixasse o maço de cigarros ali. Foi então que Raquel fez uma oração silenciosa: “Senhor, se o Senhor quer que eu pare de fumar e vai me ajudar a conseguir, que o meu número seja o primeiro a ser sorteado nesta noite”. Ninguém ouviu sua oração. Apenas Deus. E Ele a atendeu. Em meio a centenas de números, Raquel foi a primeira a ser sorteada. Ela veio até a frente, pegou o prêmio, deixou a carteira e nunca mais fumou.

Raquel foi batizada e trouxe seus filhos Ramon e Bruna e sua amiga Graziela ao batismo.Outra pessoa que Raquel trouxe aos pés de Jesus foi seu sobrinho Cleverson Teles Maciel, que tem 21 anos e foi batizado juntamente com seus três irmãos e uma irmã.

Raquel orava por Cleverson constantemente. Um dia, em uma balada, Cleverson e um amigo, Ademir, vulgo Mile, de 19 anos, começaram a discutir. Ademir apontou uma arma para a cabeça de Cleverson e puxou o gatilho. A arma estava carregada, mas não disparou.

Desesperado, Cleverson procurou Raquel, que lhe ofereceu um Estudo Bíblico. Ele estudou a Bíblia e foi batizado. No dia que Cleverson decidiu abandonar o mundo e se entregar a Jesus o inimigo o possuiu. Alguém pegava em seu pescoço. Um de seus irmãos chamou Raquel, a qual intercedeu por ele, e uma espécie de um vulto saiu do corpo de Cleverson. Ele molhou uma toalha de banho de tanto chorar e, a partir daquele dia, nunca mais quis saber de bagunça.

Depois que Cleverson foi batizado, procurou Mile, o qual estava preso pelo assassinato do padrasto. Cleverson estudou a Bíblia com Mile mesmo na cadeia. Ademir foi batizado e hoje os dois pregam o evangelho juntos.

Assista abaixo ao vídeo de José Vicente:



Pr. Evandro Fávero

1 comentários:

Que sinceridade de testemunho, que benção de Deus! Me batizei há poucos meses mas sinto a necessidade de buscar a Deus nas madrugadas e quero logo criar este hábito.
Deus os abençoe e que todos possamos nos encontrar no Lar Eterno!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More