quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Antes de nos enviar

Respondeu-lhe Simão: Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos, mas sob a tua palavra lançarei as redes. Isto fazendo, apanharam grande quantidade de peixes; e rompiam-se-lhes as redes. Lucas 5:5,6.
Era uma terça feira, março de 1996. Eu estava triste e desmotivado. Havia deixado o labor da agricultura para estudar e me tornar pastor. Quando sai do campo, em 1993, tinha apenas a 3ª série primária. Com muita oração e estudo terminei, pelo supletivo, o ensino fundamental e médio. Em fevereiro de 1996 prestei o vestibular para Teologia, mas não fui aprovado.

Eu não estava triste por não ter sido aprovado, mas sim por me deparar com algumas barreiras, sendo a pior delas a financeira. Trabalhava como Obreiro Bíblico e ganhava o mínimo, que supria apenas o básico.

Além dessa situação, minha esposa não estava bem de saúde, havia feito uma cirurgia que, depois de meses, ainda não havia sarado completamente. Ela mal conseguia caminhar, sentia muita dor. Naquela terça feira, a nossa pequena filha precisou ser internada com urgência em virtude de uma pneumonia e minha esposa ficou com ela.

Ao pôr-do-sol, em casa, agora mais triste ainda, fui visitado por um grupo de irmãs da igreja que oraram comigo. Ao saírem, fui para o quarto, ajoelhei-me, e chorei muito. Falei com Deus como nunca tinha feito antes. Pedi que Deus operasse um milagre. Fiz um pacto com Ele: pedi que, se curasse minha filha e esposa naquela noite, me dedicaria inteiramente à Sua obra.

Na manhã seguinte, fiz o culto e fui ao hospital. Quando cheguei, ás 6hs, minha filha já estava liberada. Em virtude de solicitações médicas, precisamos ir a outro hospital que ficava distante e, entre idas e vindas, ao final do dia tínhamos caminhado mais de 10 quilômetros.

Chegamos em casa ao pôr-do-sol. Minha esposa deitou-se na cama, cansada, e apalpou sua cirurgia, e disse: - meu bem olha aqui, que estranho! Perguntei um pouco assustado: - o que foi? Ela respondeu: - lembra! Eu não conseguia caminhar, hoje caminhei o dia todo! Aperte aqui! Apertei o local e falei: - que foi? Ela disse: - não sinto dor, você não se lembra, eu não podia colocar a mão na cirurgia.

Naquele momento Deus me fez lembrar da noite anterior e comecei a chorar. Minha esposa não estava entendendo, então contei a ela o que havia acontecido e o pacto que tinha feito. Naquele mesmo momento oramos agradecendo o milagre, e nos entregamos a Deus.

As portas se abriram de maneira grandiosa e Deus nos enviou. Fiz teologia e hoje tenho quase 9 anos no ministério pastoral e Deus continua nos abençoando. Ellen White diz que: “Antes de pedir que os discípulos abandonassem as redes e barcos, Jesus lhes dera a certeza de que Deus lhes supriria as necessidades.” Desejado de Todas as Nações, 225.

Portanto, ao aceitar o chamado não precisamos temer, pois Deus está no controle. Ele abrirá as portas e fará milagres. Pedro lançou as redes, e elas vieram cheias de peixes. Aqui está o segredo, devemos agir mediante o poder da palavra de Deus.

Pr. Valci Ribeiro Inácio
Associação Amazônia Ocidental – UnoB

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More