sábado, 7 de agosto de 2010

A importância do pai

Lembra-se do momento que você pegou nos braços o seu primeiro filho? Qual foi a emoção? O que faço agora? Como ser Pai? Parece que ser pai ainda é uma função amedrontadora. Muitos pais temem a tarefa da paternidade. Por quê?
Vivemos numa sociedade que rejeita as noções da verdade, zomba da moral e perdeu a capacidade de decidir o que é certo e o que é errado. Portanto é um desafio educar numa cultura em crise. Mas, ser pai não é a tarefa mais amedrontadora do mundo mas uma das mais necessárias.

Pesquisas apontam que a relação da criança com o pai é decisiva para a saúde física,emocional, vida espiritual e profissional.

Deus é o modelo. Ele é o Pai, de quem são todas as coisas, é eterno, amoroso, generoso e corrige. Deus é o recurso indispensável para que você se torne o Pai que deseja ser. De bons pais procedem bons filhos.

Do que precisam os filhos?

1- Amor e aceitação incondicionais;
2- Afeição, abraços, beijos, palavras e um olhar carinhoso;
3- Ser tratado como indivíduos;
4- Um senso de valor pessoal;
5- Cultivar um sentimento de competência para sentir-se aceito pela família e a sociedade;
6- Precisam de disciplina e limites;
7- De um modelo de pureza, honestidade, veracidade e fidelidade;
8- De um Pai amigo e companheiro;
9- De um pai que ame, respeite e trate com dignidade a mãe de seus filhos;
10- Um Pai motivador;
11- Um Pai que ora e vive um cristianismo prático sendo o sacerdote da família.
12- Os filhos precisam de tempo.

Você é esse tipo de Pai? O herói de seus filhos?

Abaixo alguns conselhos do livro Lar Adventista para que você seja um pai de sucesso.

Afeto e autoridade se excluem?

“Pais... combinem o afeto com autoridade, a bondade e simpatia com a firme restrição. Dediquem a seus filhos algumas de suas horas de lazer; relacionem-se com eles; associem-se com eles em seus trabalhos e brinquedos e captem-lhes a confiança. Cultivem a camaradagem com eles, especialmente os meninos. Assim vocês se tornarão uma forte influencia para o bem.” Lar Adventista, 222.

Um homem maduro

“O pai deve estar à testa da família, não como um rapazote, um garoto indisciplinado, mas como um homem de caráter varonil, de paixões controladas... pelos princípios puros da Palavra de Deus...” Lar Adventista, 213.

Trabalho para Deus é desculpa por perder filhos?

“Seja qual for o caráter de sua atividade [do pai], não é de tão grande importância que lhe sirva de escusas por negligenciar a obra de educar e preparar seus filhos a fim de se conservarem no caminho do Senhor.” Lar Adventista, 221.

Perder os filhos ou mudar de emprego?

“Se ele [o pai] está empenhado em negócios que quase o privam inteiramente de seu concurso para com a família, devia procurar outro emprego que o não impedisse de devotar algum tempo aos filhos. Se ele os negligencia, é infiel ao encargo que Deus lhe confiou.” Lar Adventista, 221.

Que Deus o abençoe nesta incrível tarefa de ser pai. Glen wheeler escreveu que "uma criança provavelmente não encontrará um Pai em Deus, a não ser que encontre algo de Deus em seu Próprio Pai."

Feliz Dia dos Pais!

Pr. Evandro Fávero

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More