segunda-feira, 9 de agosto de 2010

A medida do nosso amor

“Porque nada temos trazido para o mundo, nem coisa alguma podemos levar dele.” 1 Timóteo 6:7.

Os habitantes da Silícia, um pequeno território alemão, ofereciam dura resistência à invasão de Napoleão e suas forças. Era o ano de 1813. Todos os silicianos contribuíam com o que tinham para poder equipar o exército que os defendia.

Foi então que se destacou a figura de uma garota siliciliana que não tinha dinheiro, mas ofereceu seus longos cabelos para contribuir com seu país.

O cabeleireiro não podia entender por que a garota bonita queria desfazer-se de tão lindo cabelo, mas depois que a menina explicou seu propósito, o cabeleireiro aceitou a oferta, mas não quis pagar mais do que dois pesos de ouro por seu cabelo.

O homem, porém, ficou tão comovido por aquele exemplo de sacrifício, que não fez uma peruca, mas muitos braceletes. O país todo ficou sabendo o que a garota ciliciana tinha feito por seu país, os artigos elaborados com seus cabelos foram tão procurados, que proporcionaram ao cabeleireiro um grande lucro, que ele doou para os gastos de guerra.

Histórias como essa, são muito conhecidas. Na realidade, quando uma pessoa chega a entender o valor do que defende, não mede esforços ou sacrifícios.

Um dia, estávamos perdidos, e Cristo nos encontrou, nos achou. Pagou o preço, não com prata ou ouro. Derramou Sua vida gota a gota, imolou-Se no calvário e comprou a nossa liberdade.

Qualquer coisa que possamos oferecer a Jesus não é uma retribuição, porque nunca poderemos retribuir a Jesus Seu grande sacrifício, mas é o reconhecimento de que Ele é importante em nossa vida, e que O aceitamos como soberano Criador, Redentor, Sustentador e Senhor.

A medida de nosso amor sempre será proporcional, não a quanto damos, mas a quanto estamos dispostos a nos sacrificar, ou a deixar para traz. Tudo por amor a Jesus, que sofreu para que possamos ter esperança e conforto em Suas promessas.

Cristo Jesus nos pede apenas uma coisa, mas que representa tudo o que somos e temos. Ele pede: “Dá-me filho meu o teu coração” Pv 23:26.

O que impede você de dar teu coração, tua vida, tudo a Jesus? Ele tudo sofreu e suportou por amor a você! Pare apenas de apenas querer ser chamado de cristão, para ser verdadeiramente um cristão.

Deixe Jesus mudar o teu coração agora, e você vai perceber a diferença que Cristo fará na tua vida!

Feliz semana!

Pr. Thomas Kloppe
Distrital em Laguna, SC

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More