sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Resumo da lição 2 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM AO LADO PARA BAIXAR A LIÇÃO EM POWER POINT

Título: Calebe: convivendo com a espera

Texto-chave
“Espero pelo Senhor mais do que as sentinelas pela manhã; sim, mais do que as sentinelas esperam pela manhã! Ponha a sua esperança no Senhor, ó Israel, pois no Senhor há amor leal e plena redenção” (Salmo 130:6, 7, NVI).

Objetivos
1. Mostrar que Calebe apesar de todas as aparentes derrotas não desistiu de seus objetivos
2. Revelar um caráter humilde de um homem que mesmo não sendo o líder agiu como se ele próprio fosse, nunca cobiçou a posição de Josué.
3. Confirmar que o tempo não destrói a fé daqueles que confiam incondicionalmente em Deus.

Verdade Central
Não são os fatos ou circunstâncias que definem o servo de Deus, mas as decisões que este toma diante de cada uma dessas circunstâncias.

Lição de domingo: Os fatos

O que levou Calebe a ser diferente, você já precisou ser diferente? Leia Núm 14:24

1. Apesar de ser igual aos outros espias Calebe e Josué tinham verdadeira intimidade com Deus. Como diz o texto nele (Calebe) havia outro espirito.

2. Todos eram príncipes. Isso mostra que não é o cargo ou função que faz um servo de Deus. Assim, não é pelo fato de sermos desta ou de outra denominação que nos faz ter algum privilégio, mas termos o Espírito Santo em nossa vida. Mesmo dentro da Igreja Adventista não é a função que desempenhamos que nos faz estar na graça mas a viva comunhão com Deus. Muitos que hoje são líderes na casa de Deus não entrarão na Canaã celestial se não se mantiverem ligados à videira.

Lição de segunda-feira: Permanecendo em pé quando necessário

Para ser diferente é preciso resistir as pressões sociais. Existe um fenômeno psicológico nas massas. Primeiro: a massa na maioria das vezes age como se fosse um único ser (organismo). Segundo: a massa não suporta e não tolera elementos diferentes, banindo e hostilizando tudo que segundo eles é fora do padrão (da massa). Terceiro: algumas travas sociais desaparecem no comportamento de massa. Coisas que não faríamos individualmente são feitas com certa normalidade quando imitamos o grupo. Desta forma não é fácil resistir à pressão da massa, não se deixando levar pela maioria para ser diferente, ser você mesmo, ser livre para pensar e agir. Você já teve que agir diferente de um grande grupo? Como você se sentiu. Você já agiu igual a massa, só por está junto a ela? Como você se sentiu depois?

1. Calebe viu as mesmas coisas que os outros espias, ele viu as muralhas, viu os gigantes, quem sabe sentiu os mesmos temores de seus colegas, contudo ele voltou disposto a dar um relatório diferente. Ao chegar a Israel, mesmo depois de ver toda a nação apoiando seus colegas, ele não mudou de opinião, pela fé defendeu o impossível aos olhos humanos, sabendo ele que os impossíveis dos homens são possíveis para Deus.

2. A visão dos dez espias foi distorcida por suas crenças e convicções, eles não aprenderam a crer através dos milagres vistos até ali no deserto. Eles viram o mar se abrir viram Deus alimentando o povo sobrenaturalmente, eles viram a própria manifestação da presença de Deus, mas, apesar de tudo isso não desenvolveram a fé suficientemente para acreditar numa vitória sobre os cananeus.

3. Por tudo isso foram tomados de uma baixo auto-estima tal que passaram a se ver com gafanhotos (Num. 13:33), esqueceram que Deus havia chamado príncipes para espiar a terra e não incetos.

Lição de terça-feira: Reivindicando as promessas de Deus

Diante de uma fé tão impressionante, surge uma pergunta: por quanto tempo permaneceu Calebe com esta fé, teria ele esfriado com o tempo? Não seria coisa de uma jovem empolgado, querendo aparecer diante dos outros? O tempo mostra que não. Calebe resistiu a dura prova das decepções e permaneceu firme em meio as injustiças e finalmente reivindicou as promessas feitas a ele e a Josué 45 anos antes (Jos 14:10). Você já teve que esperar por algo durante 45 anos? Facilitando a pergunta: você já se sentiu impaciente diante de uma longa espera? Você consegue tirar lições da história de Calebe para sua vida. quais?

1. A terra era pra todos, mas Calebe tinha a primazia, não somente ele como Josué também, eles conquistaram esse direito por terem sido fiéis. Contudo até nessa hora Calebe se mostrou altruísta. Ele não quis ocupar as terras já conquistadas, ele escolheu 45 anos depois o mesmo monte que Deus havia prometido a Eles. Ali estavam ainda os gigantes e Calebe quis ainda experimentar o poder de Deus em sua vida, expulsando de lá os cananeus. Ele tinha direito a escolher qualquer uma parte da terra, mas não escolheu a melhor, escolheu aquela que simbolizaria o poder de Deus em sua vida.

2. Primeira lição: não é fácil caminhar 45 anos pelo deserto por causo dos outros que foram infiéis. Contudo a justiça pertence a Deus. Segunda lição: não é fácil escolher o mais difícil quando temos o direito de escolher o mais fácil, contudo o que deve ser levado em consideração não é o grau de dificuldade mas sim o que vai agradar mais a Deus. Terceira lição: nem sempre devemos usar os privilégios em detrimento de outros, as vezes é melhor deixar o melhor para os outros.

Lição de quarta-feira: Passando adiante o legado

Calebe sem dúvida nos inspira muito, contudo o que Deus fez com Calebe ele estimulou para que acontecesse com outros. Da mesma forma se Deus nos dá um dom, devemos nos esforçar para deixar no mundo após nossa partida alguém que possa dar continuidade a obra que começamos. Calebe fez isto estimulando que outra pessoa sentisse o que ele sentiu quando decidiu lutar contra os gigantes. Calebe encontrou em Otniel alguém a altura de continuidade a sua família e à sua história de coragem e heroísmo.

1. Precisamos unir a força dos Jovens a experiência dos mais idosos. Eles conhecem caminhos que aparentemente não existem, contudo pela experiência eles sabem que basta olhar melhor e encontraremos uma forma melhor de caminhar. Transmitir isto aos mais Jovens é uma arte que só domina quem se submeteu durante a vida ao mestre dos mestres. Calebe fez isso muito bem quando desafiou aqueles jovens a imitá-lo em sua fé.

2. Calebe não só estimulou um novo líder como também trouxe esse novo líder para viver em sua família, ao dar a sua filha como esposa para Otniel, este pode desfrutar de toda sabedoria e experiência de seu sogro de forma mais completa.

3. Calebe assim formou um novo líder. Otniel se tornou um juiz no meio de seu povo. Tivessem os outros agido assim, não teria faltado em Israel líderes espirituais, capazes de conduzir o povo aonde Deus os queria levar.

Lição de quinta-feira: Doando liberalmente

Uma vida que é vivida sem propósitos altruístas, leva naturalmente ao aprofundamento do egoísmo, fazendo com que quanto mais a idade chega mais isolado e mais preocupado com sua herança e seu destino se torne o homem que a possui. Trabalhei muitos anos em hospital cuidando de pacientes em estado terminal e vi que aqueles que estavam sozinhos eram os que tinham sido mais egoístas durante a vida, normalmente estes viviam grande tensão quando se tratava de decidir sobre a herança, nessas famílias as brigas judiciais são constantes e comuns, fruto da ausência daquele espirito que havia em Calebe.

- Dar herança a uma filha naquela época significava entre outras coisas que:
1. O objetivo daquele pai não era acumular riquezas e nem tornar celebre o seu nome.
2. Que o próprio genro era considerado agora como parte da família agora.
3. Que mesmo numa sociedade extremamente patriarcal aquele pai era afrente do seu povo. Tal era Calebe.
4. As ações deste homem mostram que não precisamos ser vítimas do contexto social que vivemos, Calebe mostrou em várias atitudes que o seu objetivo não era agradar os homens somente, mas principalmente a Deus. Na doação das terras para sua filha ele revela uma visão além do que era comum deixando assim um exemplo a ser seguido por todos os pais de sua época e porque não da nossa também.

Conclusão

Na história de Calebe percebemos que uma vida se constrói através de experiências vividas e que o caráter que se revela nos momentos de crise apenas é o resultado das decisões que tomamos diante das provas. É na infância que se deve lançar as bases daqueles que serão cabeças no meio do povo de Deus.

A forma como nos vemos afeta a forma como agimos. Os amigos de calebe, que também eram príncipes como ele, se viam como gafanhotos (Num 13:33), portanto agiram como insetos e pereceram como tais. Calebe e Josué ao contrário se viam como servos de Deus (Num 14) e isso os fez agir de acordo com a fé que havia Neles, isso fez toda a diferença na história de Israel, sem eles Israel seria bem pior do que foi. Como resultado de sua fé, no momento mais crítico da história Deus os protegeu com a sua glória (Num 14:10) Isso nos revela que podemos confiar em Deus mesmo quando o mundo inteiro desconfiar, pois no momento adequado Ele se manifestará fazendo diferença entre quem serve a Deus e quem não serve (Mal. 3:18)

A vida é vivida de fé em fé, uma atitude hoje lança as bases de outra atitude no futuro. Ninguém é pego de surpresa nem amadurece num instante, apenas colhemos aquilo que plantamos. Se plantamos um bom caráter colheremos atitudes compatíveis na hora das decisões importantes da vida. Isso aconteceu com Calebe, por viver em comunhão com Deus, sempre que ele precisou tomar decisões, ele as tomou acertadamente como fruto daquilo que desenvolveu durante a vida. Foi por isso que ele encontrou Otniel e também foi por isso que teve o altruísmo necessário para repartir suas terras e sua filha com o mesmo.

No passado Deus usou Calebe e Josué para levar o povo a Canaã terrestre. Hoje Deus quer usar você para conduzir um povo a Canaã Celestial. Todos as atitudes desse grande homem (Calebe) podem ser fonte de estudo se quisermos alcançar a vitória nessa missão que recebemos

Pr. Laurentino Andrade
Pastor distrital em Guaíba, RS

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More