quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Resumo da lição 5 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM AO LADO PARA BAIXAR A LIÇÃO EM POWER POINT

Título: “Abigail: Senhora das Circunstâncias”

Texto-chave
“No coração do prudente, repousa a sabedoria, mas o que há no interior dos insensatos vem a lume”. (Provérbios 14:33)

Objetivos
1. Mostrar que as circunstâncias adversas são uma oportunidade para o cristão demonstrar seus valores.

2. Demonstrar que toda ação praticada deve ser precedida de uma profunda reflexão em busca dos conselhos divinos. Na vida de Abigail, isso era um estilo de vida.

3. Fazer um contraste entre aqueles que são direcionados por Deus, e os que agem por impulso e instintos meramente humanos.

Verdade Central
Abigail, uma mulher sensata e temente a Deus, salvou sua casa de uma iminente destruição. Embora pudesse aproveitar-se da situação para alcançar a liberdade, permaneceu fiel ao seu compromisso de casamento e seus princípios de vida.

Lição de domingo: Alguém que ouça

Quem era realmente Abigail? Você acha que antes de casar-se, ela sonhava com um príncipe encantado vindo buscá-la? Como a infeliz realidade de sua vida deveria contrastar com seus sonhos? Será que Abigail era realmente feliz?

1. Abigail poderia na sua frustação, revoltar-se com Deus e até mesmo desanimar, sujeitando-se assim às circunstâncias nada agradáveis ao seu redor, mas o texto sugere que ela se tratava de uma mulher decidida, que tomava as rédeas da casa e era respeitada pelos servos de seu marido. Ao levar os presentes aos soldados de Davi, tentando contornar uma situação criada pelo áspero e mal educado Nabal, ela não pede autorização a ninguém. Naqueles dias, poucas mulheres teriam liberdade para agir dessa forma.

Lição de segunda-feira: Ações falam mais alto que palavras

Algumas pessoas agem de modo a suprimir o que pregam. Quanta dicotomia na realidade do cristão moderno. O que a ação de Abigail revela sobre seu caráter?

1. Agindo como uma “reconciliadora” e assim evitando uma guerra, Abigail assume umas das características do ministério de Cristo.

2. Francisco de Assis disse: “Pregue sempre o evangelho. Se necessário, use palavras”.

Lição de terça-feira: Tempo de falar

Se um dia Abigail esperou por um príncipe, certamente não foi assim que havia imaginado esse encontro. Curvada diante de Davi, ela intercede pela vida de seu marido e os queridos de sua casa. O que este gesto nos ensina? Quais os verdadeiros benefícios da oração intercessória?

1. “Nenhuma oração sincera se perde. Em meio das antífonas do coro celestial, Deus ouve o clamor do mais débil ser humano. Derramamos o desejo do nosso coração em secreto, murmuramos uma oração enquanto seguimos nosso caminho, e nossas palavras atingem o trono do Rei do Universo. Podem não ser audíveis aos ouvidos humanos, porém não podem morrer no silêncio, nem perder-se no tumulto dos afazeres diários. Nada pode sufocar o desejo do coração. Ergue-se sobre o barulho das ruas e a confusão da multidão às cortes celestiais. É a Deus que falamos e nossa oração é atendida. Você que se sente o mais indigno, não tema confiar seu caso a Deus”. (Parábolas de Jesus, pág. 174).

Lição de quarta-feira: O que Abigail se recusou a fazer

Não é o objetivo desta lição, ensinar que uma pessoa vítima de qualquer forma de abuso, deva permanecer calada e defender seu abusador sob qualquer circunstância. Isso fica claro no estudo de quarta-feira, e deve ficar evidente na explanação desta na classe da Escola Sabatina. Abigail não escondia os maus tratos de Nabal, no entanto, ela entendia que numa sociedade em que a mulher era desvalorizada, e muitas vezes considerada um objeto de uso descartável, havia um Deus agindo a seu favor. Como Deus resolveu seu problema?

1. Interceder por alguém que não merece é um dom, assim como amar com sinceridade nossos inimigos. O conceito estabelecido por Cristo, como percebemos, não é novo e remonta às páginas do Antigo Testamento.

Lição de quinta-feira: Dentro e fora

Abigail encantou a Davi. Ela tornou-se a segunda esposa do futuro rei, e sua notória sabedoria e graciosa intercessão são lembradas nas páginas da história do livro sagrado. Em contraste, a insensatez de Nabal e sua morte repentina ilustram a vida curta dos insensatos de espírito.

1. Que exemplo desejamos seguir?
2. Que tipos de impulsos repentinos e acessos de ira provocam afastamento entre as pessoas?

Conclusão

1. Sobre as palavras de Abigail: “Estas palavras poderiam apenas ter vindo dos lábios de quem tivesse participado da sabedoria do alto. A piedade de Abigail, semelhante ao perfume de uma flor, exalava de seu rosto, de suas palavras e ações, sem que disso ela se apercebesse. O Espírito do Filho de Deus habitava em sua alma. Seu discurso, adubado pela graça, e cheio de bondade e paz, derramava uma influência celestial” (PP, 667).

2. O que pode ser dito a alguém que quer agir como Abigail?

3. Deus recompensa aos que são fiéis.

4. O espírito de Deus nos ajuda a tomar as melhores decisões e fazer escolhas sensatas.

Pr. Alex Escher
Departamental da Escola Sabatina na MOSR

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More