sábado, 23 de outubro de 2010

Ser Pastor

Não sei por qual modo você foi chamado para o ministério pastoral, mas tenho a esperança de que tendo recebido em sua alma o toque peculiar do Espírito Santo, não sentiu descanso, enquanto não deu um passo à frente e se colocou à disposição do Senhor numa decisão para toda a vida.

Cada um de nós tem sua história, seu momento único, seu chamado pessoal, que tanto pode ser na estrada de Damasco, como no Vale de Jaboque ou até mesmo durante o luto pela morte do rei Uzias, quando, em meio à insegurança pela vacância do trono terrestre, podemos com os olhos ainda marejados, olhar para o alto e descobrir que o Senhor continua assentado num alto e sublime trono.

Ouça o Mestre a lhe dizer: “Não temas, porque eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu. Quando passares pelas águas eu serei contigo; quando pelos rios eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti”. Isaías 43:1,2.

Esta promessa de Deus nos assegura que nada neste mundo poderá nos separar ou desviar do ministério que nos foi confiado enquanto nos mantivermos sob sua jurisdição. Somos o que somos porque fomos chamados por Ele. “Jesus subiu a um monte e chamou para si aqueles que quis, os quais vieram para Junto dEle”. Escolheu doze, designando-os apóstolos para que estivessem com Ele”... Marcos 3:13-15.

Por isso ser pastor é muito mais do que ser um pregador, administrador de igreja, professor ou conferencista, ser pastor é algo da escolha e do coração de Jesus. Ser pastor é amar gente, especialmente quem nos rejeita ou odeia. Ser pastor é surpreender os pecadores com um amor incondicional como o de Jesus. Ser pastor é chorar pelos rebeldes como chorou Jesus por Jerusalém, ser pastor é fazer tudo para conseguir ganhar alguns para Cristo.

Ser pastor é festejar a festa da igreja e do céu, por um pecador que se arrepende, é alegrar-se com aquele que conseguiu um novo emprego, aquele que se graduou na faculdade ou com o que recebeu alta do hospital. Ser pastor é esperar o melhor de quem não oferece humanamente nenhuma esperança. Ser pastor é orar a tempo e fora de tempo, é amar a Palavra de Deus de tal forma que os que nos ouvem possam dizer: este é “um santo homem de Deus”.

Ser pastor é também chorar, chorar pela ingratidão daqueles a quem temos servido e por quem temos intercedido.

Ser pastor é compadecer-se das pessoas, que estão aflitas e exaustas como ovelhas sem pastor, ser pastor é orar por mais trabalhadores, porque hoje como há dois mil anos, a seara é grande mas os ceifeiros são poucos!

Ser pastor é não ter outro interesse a não ser “pregar a Cristo e este crucificado”, é não envolver-se nos negócios deste mundo, nem buscar riquezas, fama ou posição, porque acima disso pesa a responsabilidade e o privilégio de “cuidar dos negócios do Pai”.

Ser pastor é contradizer o coração, e dizer não quando o Senhor disser não e sim quando disser sim. É não ir à casa dos ricos em detrimento dos pobres, é não dar atenção demasiada para uns esquecendo-se dos outros. É não ficar ao lado dos jovens, em detrimento dos adultos e vice-versa. Ser pastor é incomodar os acomodados e acalmar aos agitados.

Ser pastor é partilhar com sua liderança seus sonhos e ter disposição para ouvir as aspirações de sua congregação. Ser pastor é andar humildemente diante de Deus e dos homens, é não agir como Senhor do rebanho e sim como seu provedor e servidor. Ser pastor é valorizar seus colaboradores e dar-lhes justo reconhecimento diante dos seus coirmãos.

Ser pastor é seguir a Deus e não ao coração. É ser um servo da verdade, mesmo quando isto exigir reconhecer seu erro ou retratação. Ser pastor é não buscar a popularidade fácil, principalmente quando tiver que tomar decisões pesadas e difíceis.

Ser pastor é ouvir muito mais do que falar, é dar sempre a oportunidade ao contraditório e não julgar pelas aparências. É ser ético em relação aos seus liderados e superiores, mantendo em segredo tudo o que possa denegrir ou prejudicar a vida das pessoas.

Ser pastor é não emitir opiniões ou críticas de que venha a ser arrepende. Ser pastor é sofrer o dano, o dolo e a injustiça, confiando nAquele que é o galardoador dos que o buscam. Ser pastor é ser o padrão dos fiéis, na temperança, no falar, na pureza, fidelidade e liberalidade, e começando pelo lar pregar diariamente o mais poderoso sermão, o sermão do exemplo.

Ser pastor é estar pronto para a solidão. É manter-se no Santo dos Santos de joelhos prostrados, obtendo a solução e direção para os problemas e planos do dia a dia.

Ser pastor é ser profeta, tornar o seu púlpito um “assim diz o Senhor”, uma tocha flamejante, um facho de luz, uma espada de dois gumes, afiada e afogueada, proclamando aos quatro ventos a salvação e a santificação do povo de Deus.

Ser pastor é ter paciência com seus filhos e esposa, não colocando sobre eles “um fardo que nem nossos pais puderam suportar”. Os nossos familiares devem ser o exemplo dos fiéis, não porque fazem parte da família ministerial, mas sim porque foram comprados pelo sangue de Cristo e em gratidão oferecem sua vida em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus.

Ser pastor é ser marido e ser pai. É fazer de seu ministério motivo de louvor dentro e fora de casa. É não causar à esposa a sensação de que a igreja é uma amante, uma concorrente, que lhe tira todo o tempo de vida conjugal.

Ser pastor é amar os seus filhos da mesma forma que ensina aos pais cristãos amarem os seus. É olhar para os olhos de seus filhos e ver o brilho de seus próprios olhos. É preocupar-se menos com que os outros vão pensar e mais no que os filhos vão aprender, sentir e receber. É ver cada filho crescer, dando a cada um a atenção e o amor necessários. É orgulhar-se de ser pai, alegrar-se por ser esposo, servir de modelo para o povo. E, quando solteiro, tornar a sua castidade e dignidade modelo dos fiéis, enaltecendo ao Senhor, razão de sua vida.

Ser pastor é pedir perdão. Se os pastores fossem super-homens, Deus daria a tarefa pastoral aos anjos, mas optou por fazer de pecadores convertidos os líderes de rebanho, pois, sendo humanos, poderiam mostrar aos demais que é possível ser uma bênção, mas, quando pecarem, saberem pedir perdão. Humildade é uma chave que abre todas as portas, até as portas emperradas dos corações decepcionados.

Ser pastor é crer quando todos descrêem. Saber esperar com confiança, saber transmitir otimismo e força de vontade. É fazer de seu púlpito um farol gigantesco, sob cuja luz o povo caminha sempre em frente, para cima e em direção a Deus. Ser pastor é ver o lado bom da questão, é vislumbrar uma saída quando todos imaginarem que é o fim do túnel.

Ser pastor é contagiar, e não contaminar. Ser pastor é inovar, é renovar, é oferecer-se como sacrifício em prol da vontade de Deus. Ser pastor é fazer o povo caminhar mais feliz, mais contente, é fazer a comunidade acreditar que o impossível é possível, é fazer o triste ser feliz, o cansado tornar-se revigorado, o desesperado ficar confiante e o perdido salvar-se. As guerras não são ganhas com armas, mas com palavras, e as do pastor são as palavras de Deus, portanto, invencíveis.

Ser pastor é saber envelhecer com dignidade, sem perder a jovialidade. É ser amigo dos jovens e companheiro dos adultos. Ser pastor é saber contar cada dia do ministério como uma pérola na coroa de sua história. Ser pastor é ser companhia desejada, querida, esperada. É saber calar-se quando o silêncio for a frase mais contundente, e falar quando todos estiverem quietos. Ser pastor é saber viver. Ser pastor é saber morrer.

E quando morrer, deixar em sua lápide dizeres indeléveis, que expressem na mente de suas ovelhas o que Paulo quis dizer quando estava para partir: “combati o bom combate, terminei a carreira, guardei a fé”. Ser pastor é falar mesmo depois de morto, como o justo Abel e o seu sangue, através de sua história, de seu exemplo, de seus escritos, de suas gravações. Ser pastor é deixar uma picada na floresta, para que outros venham habitar nas planícies conquistadas para o Reino do Senhor. Ser pastor é fazer com que os filhos e os filhos dos filhos tenham um legado, talvez não de propriedades, dinheiro ou poder político, mas o legado do grande patriarca da família, daquele que viveu e ensinou o que é ser um pastor.”

Então, um abençoado dia do pastor!

Pr. Antonio Moreira
Presidente da Igreja na Região Central do Paraná (ACP)

PS. Texto adaptado da internet

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More