quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Resumo da lição 9 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR A LIÇÃO EM POWER POINT

Título
: “Rispa: A Influência da Fidelidade”

Texto-chave
“Ele o cobrirá com Suas penas e sobre as Suas asas você encontrará refúgio; a fidelidade dEle será o teu escudo protetor”. Salmo 91:4, NVI.

Objetivos
1. Reconhecer a fidelidade de Rispa,concubina de um rei fracassado, que influenciou eventos significativos na nação de Israel .
2. Aprender sobre a determinação de Rispa em fazer o pouco que pudesse em favor de sua família, apesar de viver uma tragédia.
3. Empregar nossas energias para sermos fiéis em qualquer função, lugar e circunstâncias que estivermos.

Verdade Central
Fazer o que é certo não é uma questão de circunstâncias, mas de princípios e de caráter.

Lição de Domingo: A Concubina do Rei

Quem era uma concubina? E quem era Rispa?

1. Nunca foi propósito de Deus que houvesse concubinas, era um costume cultural daquela época. O propósito de Deus sempre foi o casamento monogâmico. Quando a Bíblia cita este fato não significa que Deus aprovava, é um relato histórico.
2. Uma concubina tinha o propósito de produzir herdeiros, seu status social era semelhante à esposa legítima.
3. Rispa significa “brasa viva”(Is 6:6) era concubina de Saul,. O fato do Pai dela (Aiá) ser mencinado, significa que era filha de alguém importante, e não era uma simples escrava.
4. Rispa Vivia circunstâncias terríveis, pois Saul estava morto e ela não tinha segurança, seu destino era incerto assim como Israel.

Lição de segunda-feira: A Menção de Seu Nome

Nesta época havia uma instabilidade na nação de Israel. Embora Davi já tinha sido ungido rei por Samuel por mandado de Deus,e feito rei de Judá, Isbosete “homem de vergonha” filho de Saul, tentava ser o rei sobre israel, havia guerra entre eles. Isbosete temia perder o trono.

1. Isbosete acusa Abner de ter dormido com Rispa, concubina de Saul. É aqui que seu nome aparece pela primeira vez.
2. O fato de alguém dormir com a concubina de um rei significava uma tentativa de usurpar o trono desse rei.
3. Não sabemos se isso de fato aconteceu, parece mais um boato. Mas Rispa era como um objeto. A realidade é que essa acusação envolvendo Rispa, fez a guerra terminar, pois o general Abner se aliou a Davi.

Lição de terça-feira: Olho Por Olho ou uma Solução Conveniente?

Houve uma terrível fome sobre Israel. Por três anos não choveu, Deus disse que retiraria suas benção se o povo fosse desobediente. Por isso Davi clama a Deus a razão daquilo. O Senhor responde que Saul e sua casa eram culpados pela chacina aos gibeonitas, que haviam no passado feito aliança com Israel, sobre juramento.

Por que os descendentes de Saul deveriam sofrer pela culpa do seu antepassado? Não contradiz Dt 24:16 “os pais não serão mortos em lugar dos filhos nem os filhos em lugar dos pais, cada qual será morto por seu pecado.” e Ez 18:1-4 “...a alma que pecar essa morrerá..”?

Este é um dos assuntos difíceis e que provoca discussões até mesmo entre estudiosos. Mas para compreendermos melhor o assunto em questão devemos levar em consideração alguns princípios de interpretação:

1. A Bíblia não se contradiz.
2. Não podemos analisar um episódio bíblico (ocorrido no Antigo Oriente) com uma mentalidade ocidental moderna.
3. Saul era o Rei de Israel, e como rei agia em nome do povo e com o povo, logo Israel e Saul eram culpados de tão grande pecado, por isso todos estavam sofrendo com a seca. (SDBAC, Vol 2, 694)
4. Embora a salvação seja individual, dependendo de nossas escolhas, nossas ações e escolhas afetam muitos ao nosso redor.
5. As ações erradas de um líder trazem conseqüências drásticas e embaraços para muita gente e até para gerações subseqüentes.
6. A avaliação divina desse ato destaca a elevada consideração de Deus para a fidelidade, espera que honremos nossas promessas.
7. Davi estava tentando, dentro de seu ambiente histórico, reparar a falha de Saul. Apesar de não ter se dirigido a Deus sobre o que faria para resolver a situação, mas aos gibeonitas.

Lição de quarta-feira: Fidelidade é um Estilo de Vida

A ação de fidelidade da concubina de Saul, Rispa, é contrastada com a conseqüência da infidelidade de Saul. O que impressiona é que nossa personagem sofre pela infidelidade de Saul, mas mesmo assim permanece fiel.

1. Há assuntos que não entendemos completamente o por que, mas mesmo assim temos que confiar no Senhor.
2. Embora Saul tivesse quebrado um voto, Davi contrasta, com um ato de fidelidade, ele honra seu voto a Jonatas. Davi e Rispa demonstram fidelidade.
3. Rispa demonstrou nobreza e fidelidade protegendo os cadáveres da profanação, mesmo perdendo tudo. Além de ser mulher, concubina, era agora uma mãe sem filhos.

Lição de quinta-feira: Construindo uma Nação

Mas o que esse ato de Rispa tem haver com fidelidade e qual a importância para o povo de Deus?

1. Esse ato chamou a atenção de Davi, que juntou os ossos de Saul e Jonatas com mais os sete enforcados, e fez um enterro devido, digno de um rei e de príncipes de Israel.
2. Isso foi um ato decisivo que ajudou a unificar o reino de Israel que estava se desmantelando. As Tribos foram unidas sobre o comando do rei Davi ungido de Deus e as feridas da guerra começaram a sarar.
3. Uma nova era surgiu para a nação de Israel, graças a fidelidade de uma concubina e de um Rei. Isso mostra que a fidelidade mesmo em algo simples trará bênçãos inimagináveis.

Conclusão

a. As circunstâncias, não fazem nem destroem um filho de Deus, elas revelam o caráter. Devemos ser fiéis em qualquer lugar e circunstâncias.
b. Nossas ações influenciam vidas para o bem ou para o mal, e aquilo que fazemos fala tão alto, que o que dizemos torna-se secundário.
c. Deus considera em alto valor nossa fidelidade! Ele derrama suas bênçãos sobre os que lhe são fiéis.
d. A infidelidade trará maldições em uma escala muito maior do que nossa própria vida.
e. Devemos fazer o certo porque é certo, não porque convém!

“O caráter é um poder. O testemunho silencioso de uma vida sincera, desinteressada e pia, exerce influência quase que irresistível.” PJ 340

Pr. Evandro P. Vargas
Dir. Associado de Publicações ASR

Nota: Abaixo destaco mais algumas questões que você poderá utilizar para que os alunos em sua classe discutam o tema da lição da semana:

1. Jesus nos disse que, se um homem cobiçar uma mulher, em seu coração, já terá cometido adultério com ela (Mt 5:28). Porém, no Antigo Testamento, muitos homens de Deus tiveram concubinas. Como reconciliar esse fato com o que Jesus disse?

2. Por que os descendentes de Saul deveriam sofrer pela culpa do seu antepassado? Não contradiz Dt 24:16 “os pais não serão mortos em lugar dos filhos nem os filhos em lugar dos pais, cada qual será morto por seu pecado.” e Ez 18:1-4 “...a alma que pecar essa morrerá..”? Explique

3. Davi teve que entregar sete homens para morrer, entre eles, dois filhos de Rispa. Ele deve ter sofrido e até mal interpretado. O que isto nos fala sobre o preço da liderança?

4. Algumas pessoas fazem as coisas certas apenas por medo das conseqüências. Esta atitude é certa? Sim ou não? Justifique sua resposta!

5. A ação de fidelidade da concubina de Saul, Rispa, é contrastada com a conseqüência da infidelidade de Saul. O que impressiona é que nossa personagem sofre pela infidelidade de Saul, mas mesmo assim permanece fiel. Mas o que esse ato de Rispa tem haver com fidelidade? De que forma a fidelidade nas pequenas coisas influencia a fidelidade nas grandes? É possível ter uma sem a outra?

6. Todos nós temos alguma influência sobre alguém.Queiramos ou não somos exemplo para o bem ou para o mal. Existe diferença entre o nosso exemplo em casa, em público ou na igreja? Onde é mais difícil ser exemplo? Por quê?

Reflita nestas questões, torne dinâmica sua classe e decida ser fiel acima de tudo.

Pr. Evandro Fávero

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More