sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Resumo da lição 11 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR A LIÇÃO EM POWER POINT

Título: “A viúva de Sarepta: O salto de fé”

Texto-chave:
“Estou convencido de que aquele que começou boa obra em vocês, vai completá-la até o dia de Cristo Jesus” (Filipenses 1:6).

Objetivos
1. Conhecer as circunstâncias que levaram Elias a pedir ajuda a viúva pagã.
2. Sentir o conflito que foi gerado pelo pedido de Elias.
3. Avançar pela fé quando Deus chamar à ação, mesmo não sabendo todos os detalhes da jornada.

Verdade Central
Estamos todos envolvidos no Grande Conflito. Enquanto vivermos neste mundo nossa fé será provada e revelada. Aqueles que se mantiverem firmes, independente das duras provas, verão o braço do Todo-Poderoso os guiando a um caminho seguro.

Lição de Domingo: “Para Sarepta”

Reveja o relato contido em I Reis 17 e discuta:
a) O que este fato nos diz a respeito do poder de Deus sobre nosso mundo?
b) A pobreza, as dificuldades e as provas nos levam para longe de Deus, ou podem nos ajudar a vê-Lo melhor?

1. As bases para a história da viúva de Sarepta são postas com os fatos que anteriormente envolveram a adoração a Deus ou a Baal.
2. Os habitantes da Fenícia e região adoravam o deus Baal. Ao se tornar princesa em Israel, Jezabel implantou oficialmente a adoração a Baal em todo território de Israel.
3. Nessas circunstâncias, apareceu o profeta Elias diante de Acabe e profetizou a seca de três anos e meio.
4. Depois de certo tempo de seca, sendo alimentado por corvos junto ao riacho de Queribe, Deus enviou Elias a Sarepta. Ali, havia uma família que necessitava conhecer o Deus verdadeiro. Deus usou a necessidade do profeta para que a carência de outros fosse suprida.

“O cuidado do Senhor envolve todas as Suas criaturas. Ele as ama a todas, e não faz diferença, a não ser que tem a mais terna piedade para com os que são chamados a suportar os mais pesados fardos da vida. Os filhos de Deus devem enfrentar provas e dificuldades. Mas devem aceitar sua sorte com um espírito animoso, lembrando-se de que por tudo que o mundo lhes negligencia dar, o próprio Deus os indenizará com os melhores favores” (A Ciência do Bom Viver, p. 199).

Lição de Segunda-feira: “Um instrumento incomum”

Quem era a viúva de Sarepta? Que lição incrível podemos aprender observando essa estratégia divina?

1. Deus dirigiu e guiou Seu profeta a fim de salvar sua vida.
2. A viúva foi um instrumento incomum nas mãos de Deus: ela era viúva, vivia em país idólatra, estava passando por um momento crucial em sua vida.
3. Deus não está limitado por barreiras geográficas nem tão pouco à limitações humanas.
4. Deus nos escolhe não por qualquer habilidade em particular que tenhamos, mas apesar de nossas debilidades.
5. Precisamos aprender a confiar em Deus em todas as situações, quer sejam boas, quer sejam más.

Lição de Terça-feira: “Entrega Total”

Embora diante da morte, a viúva ainda foi generosa o suficiente para partilhar com o estrangeiro o que ela acreditava ser a última refeição que podia prover para seu filho e para si. O que isto nos ensina sobre fé?

1. Enquanto cada um estava lutando por sua sobrevivência esta mulher com os olhos da fé viu no pedido do profeta a ação de Deus.
2. Um punhado de farinha (menos de uma xícara) e um pouco de óleo foi o suficiente para Deus realizar o milagre.
3. Essa mulher revelou uma tremenda fé. Às vezes, você revela fé por opção. Exemplo: Você foi aprovado num concurso para o qual você lutou a vida toda. Então, a prova final cai num sábado. Você escolhe. Às vezes, o médico traz seu exame e diz: Você está com câncer. Você não tem escolha. Mas, ainda assim, você pode escolher que tipo de fé vai revelar.

“A fé salvadora é um acordo pelo qual os que recebem a Cristo se unem em concerto com Deus. Uma fé viva quer dizer aumento de vigor, segura confiança, pela qual, mediante a graça de Cristo, a alma se torna um poder vitorioso. (Ciência do Bom Viver, p. 62)

O que Deus tem pedido para você fazer, que o leva ao território do desconhecido e potencialmente ameaçador da vida?

Lição de Quarta-feira: “Lembrando-me dos meus pecados”

A viúva de Sarepta achava que seu pecado havia provocado a morte do filho. No Novo Testamento, os discípulos pensavam que a cegueira fosse resultado dos pecados individuais ou de seus pais. Por diversas vezes ouvimos pessoas afirmarem que a dor está relacionada com o nosso pecado.Qual é a relação entre pecado e sofrimento?

1. Embora seja verdade que, muitas vezes, a dor e o sofrimento são resultados direto das escolhas erradas que fazemos, também é verdade que muitas tragédias vêm por nenhuma razão aparente e, certamente, não por alguma culpa de nossa parte.
2. Precisamos entender que estamos envolvidos no Grande Conflito entre Deus e Satanás, o inimigo fará tudo o que puder para denegrir a nossa imagem a cerca de Deus.
3. Cuidado: Ser dominado pela culpa é uma armadilha fácil e perigosa. Devemos sempre ter em mente o grande sacrifício de Cristo em nosso favor.
4. Precisamos desenvolver fé de tal forma que mesmo nos momentos de maior dor e sofrimento reconheçamos que Deus está conosco. Nem mesmo a morte pode interferir nos propósitos de Deus.

“O mundo carece de obreiros que trabalhem como Cristo fazia pelos aflitos e os pecadores. Há, na verdade, uma multidão a ser alcançada. O mundo está cheio de doenças, sofrimentos, misérias e pecados. Cheio de criaturas necessitadas de quem delas cuide, o fraco, o desamparado, o ignorante, o degradado” (Testemunhos Seletos, vol. 2, p. 492).

Lição de Quinta-feira: “Provando a Fé”

Como a fé tanto da viúva quanto de Elias foi provada? I Reis 17:17, 18

1. Às vezes o inesperado acontece. Depois de ter a fome suprida, nem a viúva nem Elias esperavam que a morte chegasse.
2. A morte do garoto trouxe perplexidade também ao profeta, o que revela que mesmo que tenhamos um relacionamento íntimo com Deus não é garantia de termos todas as respostas. No entanto, é quando estamos intimamente relacionados com Deus que podemos experimentar melhor o Seu poder em nossa vida.
3. A mulher confiou nas palavras do profeta e viu seu filho tornar à vida através do poder de Deus. Com isso, ela aprendeu que o Deus Soberano é justiça e misericórdia.
4. O Senhor permite que Seus eleitos sejam postos na fornalha da aflição para lhes provar a força e ver se podem ser formados para a Sua obra.

“Por que estás abatida, ó minha alma? E por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda O louvarei. Ele é a salvação da minha face e Deus meu.” Sal. 43:5.

Conclusão

1. Para Deus, não existe distância, barreira ou circunstância, tudo que Ele quer é um coração que lhe adore, com todas as forças. Ele mesmo removerá “a fome”, multiplicará “o azeite e a farinha”.
2. O Senhor Todo-Poderoso se utiliza de instrumentos incomuns na realização de milagres.
3. Deus não está indiferente às nossas necessidades.
4. Na vida da viúva, divisamos com clareza a luta de Satanás e seus anjos tentando levar as pessoas para longe de Deus. Seu objetivo é levar o povo a adorar qualquer coisa – menos Deus.
5. “A vinda do Senhor está mais próxima do que quando primeiro cremos. Que admirável pensamento é esse de que o grande conflito se aproxima do fim! Na conclusão da obra enfrentaremos perigos com os quais não sabemos como lidar; não esqueçamos, porém, que os três grandes poderes do Céu estão operando, que uma mão divina se encontra ao leme, e que Deus levará a cabo os Seus desígnios. Ele reunirá do mundo um povo que O há de servir em justiça” (Mensagens Escolhidas, vol. 1, p. 391).

Jorgeana Longo
Professora de Línguas e Esposa do Pr. Célio Longo, Distrital na ACP

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More