quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Sonhando com o céu

“Semeais para vós em justiça, ceifai o fruto do constante amor, e lavrai o campo da lavoura, porque é tempo de buscar ao Senhor, até que venha”. Oséias 10:12.

Era fevereiro de 1996. O dia estava ensolarado, o cenário era convidativo, os personagens que fariam parte desta história estavam a postos. Entretanto, eu como o protagonista principal deste enredo estava com o coração apertado. Múltiplos sentimentos tomavam conta de mim: apreensão, ansiedade, saudade, expectativa, temor. Pela primeira vez em minha vida, moraria distante dos meus pais. Acabara de concluir o Ensino Fundamental em Santo André/SP e agora, aos 15 anos, estava chegando no UNASP-Campus 1 para fazer o Ensino Médio, em regime de internato.

Lembro-me como se fosse hoje do momento em que adentrei os portais do colégio, daqueles primeiros passos pelas alamedas com as bagagens, dos diferentes edifícios e ambientes que desfrutaria. Contudo, confesso que algo inesperado me chamou a atenção em especial: um quadro afixado na recepção do residencial masculino, cujas palavras inspiradas de Ellen White ali escritas me deram as boas-vindas: “Torne a vida de estudante a mais perfeita possível, pois não percorrerás este caminho, senão uma única vez”.

Durante os três anos em que ali estudei esta mensagem relembrava-me que todos os esforços, sacrifícios e investimentos empreendidos em meu favor só teriam resultados efetivos se eu também me dedicasse, aproveitando a preciosa oportunidade.

Exatamente neste contexto se concentra um dos maiores desafios do ser humano na atualidade - a administração fiel e prudente do tempo. O escritor e veterano missionário Wesley Duwel certa vez considerou: “O tempo é uma parte da eternidade que Deus nos entregou por empréstimo” (Chamas para Deus, p.175).

O sábio Salomão já afirmara “tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, pois na sepultura para onde tu vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma” (Ec 9:10).

Que você possa viver intensamente a letra desta melodiosa harmonia, entoada pelo quarteto Arautos do Rei - Eu Não te Deixarei: “Quando só em pensamento eu contemplo o Teu poder, vejo as Tuas maravilhas, vejo o lindo entardecer. Me pergunto assim calado o que fiz pra merecer esse amor tão declarado, esse dom que vem de Deus? Meu desejo é ser leal, meu desejo é ser fiel, é viver o dia a dia, já sonhando com o Céu!”

Pr. Jayme Gandra
Associação Sul-Paranaense - USB

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More