segunda-feira, 28 de março de 2011

Conversão: O maior milagre

Aos 14 anos comecei a fumar maconha, e, isso foi só o começo de uma vida de crime, aos 16 anos fui preso pela primeira vez. Ali, na cadeia eu aprendi o que era o crime.

Comecei com pequenos furtos a casas lotéricas, correios, carros, motos, “saidinhas” bancárias, nesta vida comecei a fazer fama, comecei a traficar, todos confiavam em mim, porque eu não entregava ninguém quando era pego, sempre segurei as “broncas” sozinho. Foi então, que conheci uma quadrilha de assaltantes de bancos, que me convidou para fazer um assalto a banco. No começo seria só um assalto, pois a polícia estava à minha procura e eu queria um tempo para ver se me esqueciam, quando isso aconteceu, comecei a assaltar bancos em outros estados e traficava ao mesmo tempo.

Numa operação conjunta da Polícia Federal com o Depim de Salvador que já vinha me investigando há alguns meses, nossa quadrilha foi presa, só então, eu conheci o verdadeiro inferno, fomos torturados tanto fisicamente, quanto psicologicamente. Transferiram-nos de Vitória da Conquista para Salvador, de volta à Vitória da Conquista e Ibiassucê, de Ibiassucê para Caculé, de Caculé para Salvador. Por causa da minha fama eu era um dos que mais sofria, era espancado, na quadrilha só eu era baiano, por isso, a Polícia me castigava mais.

Foi na Penitenciaria Lemos de Brito, em Salvador, que eu conheci a Igreja Adventista do Sétimo Dia, mas eu não quis aceitar, pois mesmo estando preso, eu organizava assaltos e traficava.

Quando fui libertado, saí decidido a recuperar o prejuízo, comecei a traficar novamente drogas e fiz dois assaltos. Eu deveria ter aprendido com o sofrimento, afinal de contas, estive preso desde 2000 até o final de 2006, fazendo minha família sofrer, meus filhos, pois a família é quem realmente sofre. Mas, eu não quis saber de nada disso, só queria saber desfrutar dos prazeres mundanos e comprar o que eu desejasse. Poucos meses depois de ter deixado a Penitenciaria a polícia já estava atrás de mim de novo, foi quando eu resolvi ir para Bom Jesus da Lapa, onde comecei a traficar e fazer alguns assaltos na região, então, fui preso novamente em Serra do Ramalho, uma pequena cidade próxima a Bom Jesus da Lapa, onde eu fui torturado e fortemente espancado.

Foi então que eu conheci um membro da Igreja Adventista do Sétimo Dia, que me apresentou Jesus através de estudos bíblicos, ele falava do amor de Jesus, mas eu não queria saber de nada, só dava atenção para ser gentil.

Fugir da cadeia e voltei a minha vida de crimes, três meses depois, fui recapturado e o irmão continuou insistindo nos estudos bíblicos e em falar do amor de Jesus Cristo.

Então, depois de grande relutância compreendi que a vida sem Jesus não tem valor, nem esperança. Certo dia, eu estava ouvindo um louvor e orei a Deus, pedi a Ele que tocasse meu coração e mostrasse o caminho que eu tinha que segui, no outro dia, acordei cedo decidido a servir a Deus, começou uma nova batalha. Tinha que convencer o delegado a permitir meu batismo, pois eu não queria esperar ser liberto, pois sabia que iria demorar algum tempo. Depois de muita oração fui conversar com o delegado, ele quis me convencer que o batismo não era necessário, mais eu estava decidido e insistir, Deus me ajudou a convencê-lo e no dia 30 de outubro de 2010 fui batizado para honra e glória de Deus.

Ainda enfrento algumas batalhas, pois ainda estou preso, mas já sinto a mão de Deus em minha vida e minha família estar confiante em mim, a fama do mundo de crime que tive foi uma soma de mais de 12 anos de cadeia.

Continuo estudando a bíblia e falando do amor de Cristo aos meus companheiros de cela, eles estão conhecendo a Jesus através dos estudos que eu estou fazendo com eles, e no dia 15 de janeiro de 2011 para honra e glória de Deus tive a alegria de ver três desses detentos, que eu dei o estudo bíblico, serem batizados, são eles Joedson Anjos de Jesus, João Nilson Palmeiras de Almeida e Antônio Ferreira de Lima, cada um com sua própria história.

Eu já deveria ter saído deste lugar, pois minha pena já foi paga, mas tive três audiências adiadas, estou ciente que se ainda não sai é porque Deus sabe que ainda não foi à hora, quando for da vontade de Deus eu sei que vou sair, estou feliz por Deus estar me ajudando a levar aos meus amigos o conhecimento do seu amor.

Ex-Nego Robe, Novo Robson Santos de Lima

Abaixo o meu batismo:



Leia também:

Nelson - Enviado para libertar os cativos

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More