domingo, 10 de abril de 2011

Dias que não se apagam

“E será que, de uma Festa da Lua Nova à outra e de um sábado a outro, virá toda a carne a adorar perante mim, diz o Senhor.” Isaías 66:23

Cada sábado é um dia especial, mas há alguns, cujos acontecimentos provocam maiores impactos sobre nós. Um destes foi no ano de 2007. Neste sábado eu não fui à igreja, mas a um hospital. Lá se encontrava um grande servo de Deus, o irmão Valdote, acometido de um câncer. Naquela manhã de sábado, juntamente com alguns familiares, estudamos a lição da Escola Sabatina e realizamos o nosso culto de um modo mais informal. Ficou indelével em minha memória a sua fé inabalável, tendo uma enfermidade fatal sempre aconselhava e confortava aqueles que vinham visitá-lo, não deixando de expressar a convicção de que sua vida estava nas mãos de Deus. Em pouco tempo ele descansou no Senhor.

Enquanto refletia na elaboração deste texto recebi a notícia de um grave acidente automobilístico que provocou a morte de quatro jovens, sendo que dois eram irmãos, na família e na igreja. A última vez que falei com um deles, foi quando visitei, num período de férias, a minha cidade e a igreja da minha infância e juventude. Foi num sábado pela manhã, nos revemos e conversamos um pouco. Esta é última lembrança que tenho dele.

Um dos últimos momentos de convivência com o meu pai foi num culto de pôr-do-sol de chegada do sábado. Eu acabara de encerrar as atividades da colportagem em Brasília, então fui para Formosa-GO para passar o sábado e no domingo viajar para Engenheiro Coelho-SP, onde eu estudava. Ali em casa, somente nos dois, cantamos, lemos a Bíblia e oramos. Após a minha viagem no dia seguinte só pude retornar a vê-lo em seu funeral.

Com toda certeza estes sábados são lembrados com certa dor no coração, mas também são lembrados com a esperança de reencontrar aqueles que hoje dormem o sono da morte e aguardam o “ressoar da trombeta de Deus”. A Palavra de Deus diz: “E será que, de uma Festa da Lua Nova à outra e de um sábado a outro, virá toda a carne a adorar perante mim, diz o Senhor.”(Is 66:23). “O sábado nunca será anulado; antes, por toda a eternidade, os santos remidos e todo o exército celestial o observarão em honra ao grande Criador.” (Primeiros Escritos, 217). Este dia especial fará parte da vida eterna que Cristo Jesus irá conceder por ocasião de sua breve volta a esta terra. Na eternidade em cada sábado adoraremos a Deus juntos e em comunhão com os nossos queridos ressuscitados, na certeza de que nunca mais iremos nos separar.

Pr Élvio Domingos Batista
Associação Planalto Central – UCOB

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More