sexta-feira, 15 de abril de 2011

Resumo da lição 3 da Escola Sabatina

Título: “Vestes de Inocência”

Texto-chave
“Criou Deus, pois, o homem à Sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou”. (Gn 1:27)

Objetivos 1. Comparar as roupas originais que Deus fez para Adão e Eva (Gn 3:21), com as roupas que eles fizeram para si mesmos (Gn 3:7).
2. Compreender a importância de estar espiritualmente vestido das roupas de justiça de Cristo.
3. Valorizar a roupa espiritual que Deus nos concede, em vez da cobertura rota que fazemos para nós mesmos.

Verdade Central
Ao contrário do que prega o evolucionismo, a Bíblia testemunha que Deus criou o homem perfeito (Ec 7:29) para que este assim existisse eternamente. Entretanto, a entrada do pecado deteriorou o plano divino, levando o homem a uma decadência em todos os aspectos. Apesar de o pecado estar, cada dia mais, deteriorando a natureza humana, à luz do livro de Gênesis, a lição desta semana mostra como começou essa decadência e qual a única solução para a mesma.

Lição de domingo: “Os Primeiros Dias”
Os dois primeiros capítulos da Bíblia, assim como os dois últimos, falam de um mundo sem pecado. Imagine o lar de Adão e Eva: todos os animais completamente mansos e amigos, a natureza perfeita e bela sem nenhuma praga, o ambiente sem poluição e desfrutando da presença constante e visível de Deus.

1. Embora a entrada do pecado tenha causado separação entre o homem e Deus, o Criador tomou providências para que não vivamos separados dEle.

2. Através da leitura da Bíblia (2 Tm 3:16-17), da oração (Lc 21:36) e da con-templação da natureza (Rm 1:20) podemos sentir a presença de Deus sempre próxima de nós.

3. “Enquanto empenhados em nosso trabalho diário, devemos erguer a alma ao Céu em oração. Essas silenciosas petições ascendem como incenso perante o trono da graça; e o inimigo é confundido. O cristão cujo coração é assim firmado em Deus, não pode ser vencido” – Mensagens aos Jovens, 249.

Lição de segunda-feira: “Despidos, mas não envergonhados”
Antes do advento do pecado em nosso mundo, a realidade de nossos primeiros pais era bem diferente da nossa. Imagine um casal vivendo em um ambiente sem dor, sofrimento, engano, traição, morte, perda, vergonha, sem nenhuma barreira entre eles e Deus, mesmo estando completamente nus (Gn 2:25).

1. A inocência e pureza propiciadas pela ausência do pecado eram tão grandes que as vestes como usamos hoje não eram necessárias.

2. “Esse casal, que não tinha pecados, não fazia uso de vestes artificiais; esta-vam revestidos de uma cobertura de luz e glória, tal como a usam os anjos. bEnquanto viveram em obediência a Deus, esta veste de luz continuou a en-volvê-los” - Patriarcas e Profetas, 45.

3. Adão e Eva viviam literalmente nus, mas tinham a alma revestida pela pureza e santidade herdadas do Criador. Hoje muitos desprezam a pureza e santidade que podem ser alcançadas pela comunhão com o Salvador e mesmo usando as mais caras vestes, continuam com a alma desnuda.

Lição de terça-feira: “O Teste”
A vida pura e santa desfrutada por nossos primeiros pais foi alterada porque, ao serem submetidos a um teste, eles fracassaram. Porque teriam eles que ser provados? Se a proibição suscita a curiosidade, não seria Deus culpado por incentivá-la?

1. “O pecado é um intruso, por cuja presença nenhuma razão se pode dar. É misterioso, inexplicável; desculpá-lo corresponde a defendê-lo. Se para ele se pudesse encontrar desculpa, ou mostrar-se causa para a sua existência, deixaria de ser pecado” - O Grande Conflito, 492 e 493.

2. “Deus poderia ter criado o homem sem a faculdade de transgredir a Sua lei... Neste caso, porém, o homem teria sido, não uma entidade moral, livre, mas um simples autômato. Sem liberdade de opção, sua obediência não teria sido voluntária, mas forçada. Não poderia haver desenvolvimento de caráter. Tal maneira de agir seria contrária ao plano de Deus ao tratar Ele com os habitantes de outros mundos. Seria indigna do homem como um ser inteligente, e teria apoiado a acusação, feita por Satanás, de governo arbitrário por parte de Deus” - Patriarcas e Profetas, 49.

3. “Deus não ordenou a existência do pecado. Previu-a, porém, e tomou providências para enfrentar a terrível emergência” (O Desejado de todas as Nações, 22). E muito mais do que em qualquer outro ser, as conseqüências do pecado doeram em Deus, pois a solução que Ele encontrou para o mesmo foi dar Seu único Filho para morrer pelos pecadores (Jo 3:16).

Lição de quarta-feira: “Roupas Novas”
Embora Satanás tenha prometido a Eva que esta não morreria se comesse do fruto proibido e que, ao contrário, se elevaria a uma esfera de saber tão ampla como a de Deus (Gn 3:4-5), quais foram as conseqüências imediatas de comer do fruto que Deus lhes proibira comer? (Gn 3:7-12, 16-19).

1. Tendo perdido as vestes de pureza e luz que os envolvia, Adão e Eva sentiram vergonha de receber a costumeira visita de Deus com o corpo desnudo (Gn 3:8). Isto porque a nudez física refletia a nudez de alma provocada pelo pecado, que incapacita o homem de chegar-se à presença de Deus (Is 59:1-2).

2. Envergonhados de sua nudez física, nossos primeiros pais confeccionaram as primeiras vestes usadas no planeta terra (Gn 3:7). Entretanto, mesmo tendo eles uma inteligência muito acima da nossa, as vestes que criaram não resolveu-lhes o sério problema provocado pelo pecado. Quando indagado pela razão de fugir do Criador, a resposta de Adão foi que: “o fez porque estava nu” (Gn 3:10). Fisicamente ele estava vestido, mas a nudez da alma lhe provocava medo de Deus. Isto porque suas vestes representavam a justiça humana que não passa de “trapos de imundícia” (Is 64:6) diante de Deus.

3. Embora, como cristãos, não podemos olvidar a necessidade de vestir-nos com bom senso, o que mais precisamos é das vestes de justiça de Cristo e não vestimentas dispendiosas (1Tm 2:9). “Bem-aventurado aquele que vigia e guarda as suas vestes, para que não ande nu...” (Ap 16:15).

Lição de quinta-feira: “Vestes de Pele”
Quando Adão, mesmo vestido com folhas de figueira, confessou que estava nu, que vestes Deus propiciou para ele e sua mulher? Porque Deus não apenas aperfeiçoou as vestes inventadas pelo primeiro casal ao invés de preferir outras cuja confecção provocaria a morte de um inocente?

1. Ao invés de folhas de figueira, Deus mandou que Adão matasse um cordeiro para dele tirar peles e fazer vestes adequadas para ele e sua esposa (Gn 3:21).

2. “Para Adão, a oferta do primeiro sacrifício foi uma cerimônia dolorosíssima. Sua mão deveria erguer-se para tirar a vida, a qual unicamente Deus podia dar. Foi a primeira vez que testemunhava a morte, e sabia que se ele tivesse sido obediente a Deus não teria havido morte de homem ou animal. Ao matar a inocente vítima, tremeu com o pensamento de que seu pecado deveria derramar o sangue do imaculado Cordeiro de Deus” – Patriarcas e Profetas, 68.

3. “Um abrigo de folhas de figueiras nunca cobrirá nossa nudez. O pecado deve ser removido, e o manto da justiça de Cristo deve cobrir o transgressor da lei de Deus. Então, quando o Senhor olha para o pecador arrependido, Ele vê, não as folhas de figueira que o cobrem, mas a própria justiça de Cristo.” – Meditação Matinal/1983, 373.

Conclusão
1. Quando pecaram, nossos primeiros pais perderam a as vestes de pureza e o direito de viver no paraíso terrestre. Deus lhes deu vestes de peles simbolizando as vestes de justiça de Cristo, tecidas “nos teares do Céu” (Parábolas de Jesus, 311) para que a nudez de alma dos mesmos não lhes tirasse inteiramente a esperança de um dia voltar ao seu estado original.

2. Ao, o homem, perder sua veste de santidade, o Filho de Deus se dispôs a deixar temporariamente suas vestes reais e tomar sobre si, vicariamente, a nudez de alma humana a fim de redimir os pecadores.

3. “Adão caiu, e Aquele que era participante da glória do Pai antes de existir o mundo, pôs de lado Suas vestes reais e Sua real coroa, e desceu de Sua alta autoridade para tornar-Se um Bebê em Belém, a fim de que, palmilhando o caminho onde Adão tropeçara e caíra, redimisse a humanidade caída” – I Mensagens Escolhidas, 226.

4. Tendo perdido o direito ao paraíso original, Adão legou a toda a sua descendência toda sorte de conseqüências oriundas do pecado. Entretanto, graças ao sacrifício de Cristo, um dia isto terá fim. Todos que lavam as suas vestes manchadas de pecados e da falha justiça humana no sangue do cordeiro de Deus (Ap 7:14) que foi morto antes da fundação do mundo (Ap 13:8), um dia terão o direito de comer da árvore da vida, entrar na cidade pelas portas (Ap 22:14) e receber vestes de linho finíssimo puro e branco (Ap 19:8) para desfrutar da eternidade no paraíso de Deus.

Pr. Dário Gonçalves
Distrital Quadra Norte – Londrina – PR

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More