sábado, 30 de abril de 2011

Resumo da Lição 5 da Escola Sabatina

Título: “As Vestes Sacerdotais da Graça”

Texto-chave
“Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a Sua maravilhosa luz” (I Pe 2:9)

Objetivos
1. Mostrar as funções das vestes sacerdotais do Antigo Testamento e sua relação com o ministério de Cristo.

2. Compreender que hoje somos sacerdotes reais e que isso demanda imensa responsabilidade para com o mundo.

3. Confiar na certeza de que temos um Sumo Sacerdote superior a qualquer homem. Ele nos conhece e Sua misericórdia está acessível a todo o que tiver fé!

Verdade Central

O sacerdócio do Antigo Testamento ensina preciosas lições para os cristãos modernos. Cada parte das vestes sacerdotais simbolizava algo específico do ministério de Cristo em favor da humanidade. Assim como os sacerdotes no Antigo Testamento tinham a responsabilidade de representar a santidade de Deus ao povo, hoje também, ao sermos considerados “sacerdócio real e nação santa” devemos representar o caráter de Deus ao mundo.

Lição de domingo – A antiga aliança da graça (Êxodo 32:1-6)

Por que ao descer do monte Sinai e perceber a apostasia do povo de Israel, Moisés cobrou a Arão?

1. Quanto maiores os privilégios, maiores as responsabilidades. Como adventistas, recebemos muita luz da Palavra de Deus. Somos responsáveis pelo uso que delas fizermos.

2. A liderança eclesiástica exerce grande influência sobre o povo. Cada líder deve considerar que é exemplo para sua congregação. Quando o povo erra, o líder deve mostrar o caminho e guiar seu povo. Contudo, devemos considerar que os homens podem falhar em algum momento. Nosso Líder por excelência é Cristo, Ele nunca falha!

3. Mesmo conhecendo de perto o poder de Deus e Suas manifestações, Arão caiu em apostasia. Ele falhou no teste! Mas apesar disso, ainda aqui notamos o perdão de Deus e Sua misericórdia. Além de aceitá-lo de volta, Deus ainda lhe permitiu usar as vestes sagradas do sacerdócio.

4. Assim também conosco – apesar de nossos pecados e falhas, podemos sempre contar com a misericórdia divina. Se nos arrependermos, podemos ser revestidos do manto de justiça de Cristo!

Lição de segunda-feira – O sacerdócio (Levítico 21:7-24; 22:1-8)

O sacerdócio levítico foi estabelecido durante as peregrinações de Israel pelo deserto e deveria durar mais de 1500 anos (até a morte de Jesus na cruz).

1. Os sacerdotes deveriam ser mediadores entre a humanidade caída e um Deus Santo. Contudo, os próprios sacerdotes eram pessoas falhas, necessitando também da misericórdia divina.

2. Embora fossem homens comuns, os sacerdotes deveriam ser diferentes em alguns sentidos. O principal deles é o quesito santidade. Por representar um Deus Santo, os sacerdotes deveriam refletir esse atributo de Deus em sua vida. Deveriam ser diferentes do povo comum no sentido sagrado de seu ofício.

3. Os sacerdotes eram símbolos de Jesus, e seu trabalho deveria simbolizar, em sombras e tipos, o que Jesus faria em nosso favor.

Lição de terça-feira – Vestes sacerdotais (Êxodo 28)

Por que Arão deveria usar roupas diferentes das pessoas em geral? O que isso significava?

1. As vestes sacerdotais do Antigo Testamento representavam a perfeição, santidade, beleza e dignidade do grande “Antítipo”, Jesus, nosso verdadeiro Sumo Sacerdote, que ministra no santuário celestial.

2. Outro detalhe de grande importância no esquema do sacerdócio era a idéia de substituição. Os sacerdotes levavam várias coisas em suas vestes (Êx. 28:12, 29, 30, 38, 42). Isso representava o nosso Grande Substituto, Jesus Cristo, carregando sobre Si os nossos pecados e assumindo a punição deles.

3. As vestes sacerdotais também representavam o caráter de Jesus Cristo.

Lição de quarta-feira – O peitoral do juízo (Êxodo 28:15-30; Apocalipse 21:12-14)

Quais as funções do peitoral do juízo? O que essa peça significava?

1. O peitoral do juízo era uma das peças de maior importância usadas pelo sumo sacerdote. Um terço do capítulo 28 de Êxodo é gasto para explicar sua fabricação e especificações. Isso denota sua importância sobre as demais peças do vestuário sacerdotal.

2. Cada tribo de Israel seria representada por uma pedra preciosa diferente, para simbolizar o caráter distintivo de cada tribo. Embora com suas diferenças, Israel deveria ser um povo unido. Assim também com a igreja hoje: embora sejamos distintos em dons e funções que desempenhamos, fazemos parte do mesmo povo e devemos ser unidos em propósitos e missão.

3. O sacerdote deveria levar o nome de Israel sobre seu coração, representando o amor e carinho de Deus por Seu povo.

4. Além de tudo isso, o uso dessas vestes simbolizava juízo para Israel... Não podemos perder de vista a noção de que hoje vivemos em tempos de juízo investigativo. Como Israel moderno, podemos confiar plenamente em nosso Sumo Sacerdote Jesus Cristo, que nos ama e carrega nosso nome em Seu coração.

Lição de quinta-feira – Jesus, nosso Sumo Sacerdote (Hebreus 8:10-13)

Qual a função principal do sacerdócio e do sistema cerimonial do Antigo Testamento? Qual a sua contribuição para a compreensão do ministério de Cristo?

1. Não temos um Sacerdote indiferente às nossas fraquezas. Pelo contrário, como Arão, Jesus foi um ser humano que conheceu as provações, tribulações, e tentações de toda a humanidade. A principal diferença entre Cristo e Arão é que Jesus foi sem pecado, essencialmente puro!

2. Da pureza de Cristo podemos clamar duas promessas maravilhosas: 1) o manto de Sua justiça pode ser nosso pela fé; e 2) em Cristo podemos ter o poder para vencer a tentação.

3. Ao sermos salvos em Cristo somos cobertos em Sua justiça (Hb 8:12). Nesse novo estilo de vida, temos a lei de Deus escrita em nosso coração. Assim, a guarda da lei não se dá “para” se obter a salvação, mas por “já estarmos” salvos! A obediência acontece como resultado de se permanecer em Cristo.

Conclusão

a. A função sacerdotal de Arão e de suas vestes ilustra a função que Cristo tem exercido como Alguém que foi tentado como nós, levando nossos pecados, mas também nos conectando à perfeição pura e santa de Deus.

b. No período do Antigo Testamento os sacerdotes deveriam ser diferentes das outras pessoas, pois tinham funções específicas dentro do povo. Hoje somos todos “sacerdotes reais, nação santa” (I Pe2:9), mas também devemos apresentar certa diferença dos padrões comuns ou mundanos. Devemos refletir a santidade de Cristo em nossos procedimentos.

c. Todo o sistema do santuário foi estabelecido para servir de parábola do que Cristo faria e faz por nós. Assim como no Antigo Testamento havia perdão mediante a intercessão do sacerdote, hoje também temos um Mediador entre Deus e os homens – Jesus Cristo, o Justo!

d. “Devemos exercer fé todos os dias; e essa fé deve crescer diariamente à medida que é exercida, ao compreendermos que Cristo não somente nos redimiu, mas nos amou, e nos lavou dos nossos pecados em Seu próprio sangue, e nos fez reis e sacerdotes para Deus o Pai” (Ellen G. White, Filhos e Filhas de Deus, pág. 287).

Pr. Moisés Lucas Móra da Silva
Distrital de São Francisco do Sul/SC – Associação Catarinense

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More