terça-feira, 30 de agosto de 2011

Prevenir ou Remediar?

Seguramente você já ouviu o ditado: “É melhor prevenir do que remediar”. Ninguém gosta de ficar doente. Eu não gosto. Deus também não aprecia ver nenhum de seus filhos doente. Mas algumas pessoas, ao verem tantos doentes no mundo, acusam a Deus de negligente e omisso. Será que Ele se omitiu diante de tantas tragédias e moléstias que nos assolam? Claro que não! A Bíblia é um compêndio de saúde que revela como viver mais e melhor.

Mas então por que ficamos doentes? “A doença nunca vem sem nenhuma causa. O caminho é preparado, e a doença convidada, pelo desrespeito às Leis da Saúde.”(1) Uma destas leis é a orientação de Deus com respeito a nossa alimentação.

“O que devemos comer no almoço? Como uma questão tão simples tem-se tornado tão complicada. Nossa cultura parece ter chegado a um ponto em que qualquer bom senso nacional a respeito de precisar de jornalistas investigativos para nos dizer de onde vem a nossa comida e de nutricionistas para determinar o cardápio do jantar?”(2)

Deus já determinou o que devemos comer e como devemos viver porque Ele deseja que tenhamos saúde (3) e porque nosso corpo é templo do Espírito Santo (4). Por isso, Deus estabeleceu um cardápio composto de frutas, verduras, legumes (ervas) e sementes, para o ser humano assim que o criou. (5) Mas nós complicamos o que era simples. As pessoas comem mal, ficam doentes e então tomam medicamentos que aliviam os males, mas causam outros iguais ou piores.

Viver mais e melhor sempre foi uma preocupação. Por isso, em 1958 a universidade de Loma Linda começou a fazer um estudo com 23.000 adventistas, para descobrir do que eles morriam e se o seu estilo de vida fazia alguma diferença na saúde e no tempo de vida. Foi o chamado Estudo da Mortalidade dos Adventistas. Ao mesmo tempo a Sociedade Americana de Câncer fez um estudo usando uma população parecida em tamanho, nível cultural e social.

Assim, foi possível compará-los e ver as diferenças entre os dois grupos. Esta comparação mostrou várias conclusões surpreendentes:

Os homens que praticavam alguns princípios de saúde em relação aos que não praticavam:
▸ Viviam de 2 a 5 anos mais;
▸ Tinham 40% menos chances de câncer;
▸ Tinham 34% menos chances de infarto.

As mulheres que praticavam alguns princípios de saúde em relação às que
não praticavam:
▸ Viviam de 5 a 8 anos a mais;
▸ Tinham 24% menos chances de câncer;
▸ Tinham 2% menos chances de infarto.

Esse estudo foi tão significativo que o Ministério da Saúde dos Estados unidos resolveu investir recursos num novo estudo para descobrir por que a saúde dos adventistas era melhor. Esse novo projeto chamado Estudo da Saúde dos Adventistas acompanhou 34.198 Adventistas desde 1972 e periodicamente as conclusões estão sendo publicadas pela universidade de Loma Linda. Centenas de artigos têm sido publicados na literatura médica como consequência dessas avaliações.

Inicialmente foram mandados questionários com mais de 300 itens que definiam o estilo de vida dos participantes. Depois, foram observando ao longo dos anos o que o estilo de vida fazia com a saúde das pessoas. O resultado foi apresentado em três grupos distintos:

Primeiro Grupo

  • Eram vegetarianos totais
  • Faziam exercícios por mais de 15 minutos no mínimo três vezes por semana;
  • Tinham peso ideal
  • Comiam nozes, castanhas ou amendoim mais de quatro vezes por semana
  • Nunca fumaram
Segundo Grupo
  • Comiam carne de vez em quando, mas menos de uma vez por semana;
  • Faziam exercício com frequência, mas não regularmente
  • Tinham peso médio
  • Comiam nozes, duas a três vezes por semana
  • Nunca fumaram
Terceiro Grupo
  • Comiam carne mais de três vezes por semana
  • Não faziam nenhum exercício regular
  • Tinham excesso de peso
  • Comiam nozes, menos de uma vez por semana
  • Fumaram no passado (6)

Conclusões dos três grupos:

Se você pertencesse ao grupo 1 teria quatro vezes menos chances de morrer do que se estivesse nos grupos 2 e 3. Os relativamente magros vivem três a quatro anos mais. Fazer exercício físico moderado regularmente faz você viver outros três a quatro anos mais. Comer frutas e verduras regularmente garante uma expectativa de outros quatro a cinco anos a mais.(7)

Portanto, prestar atenção em alguns princípios simples e confiar no poder divino faz toda a diferença. Lembre que “em caso de doença, convém verificar a causa. As condições insa- lubres devem ser mudadas, os maus hábitos corrigidos. Então se auxilia a natureza em seu esforço para expelir as impurezas e restabelecer as condições normais no organismo.”(8)

Pratique isso e viva feliz.

Pr. Evandro Fávero

1. Ellen G. White, A Ciência do Bom Viver. (Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2004), 234.
2. Michael Pollan, O Dilema do Onívoro. (Rio de Janeiro: Intrínsica, 2007), 11.
3. III João 2
4. I Coríntios 3:16,17; 6:19,20.
5. Gênesis 1:29
6. Helnio Nogueira, SEE II, (Tatuí: Casa Publicadora
Brasileira).
7. Adventist Health Studies (http://www.llu.edu/public-health/health) 8. White, 127

Nota: Este artigo eu escrevi para a Revista Estilo Saúde. Clique aqui para ler este e outros bons artigos.

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More