sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Resumo da lição 2 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT

Título: A autoridade de Paulo e o evangelho

Texto-chave
“Porventura, procuro eu, agora, o favor dos homens ou o de Deus? Ou procuro agradar a homens? Se agradasse ainda a homens, não seria servo de Cristo” (Gl 1:10).

Objetivos
1. Conhecer: como Paulo definiu a autenticidade do seu chamado evangélico e seus ensinos.
2. Sentir: empatia com a ardente paixão e a determinação com que Paulo defendeu a verdade do evangelho e lutou contra os ensinos errôneos na Galácia.
3. Fazer: Decidir manter-se apegado às verdades das Escrituras e apoiar fortemente sua defesa.

Verdade Central
No momento que a igreja cristã estava crescendo e os gentios se incorporando ao cristianismo, a oposição a este crescimento também crescia com argumentos “fortes” de que precisavam cumprir a “lei” (da circuncisão)... Paulo foi chamado para ser Apóstolo dos gentios e ele neste contexto escreve sua carta aos Gálatas mostrando o verdadeiro Evangelho.

Lição de Domingo: Paulo, o escritor de cartas

Discuta em sua classe: A carta aos Gálatas foi uma defesa aos gentios ou ao evangelho? Você acha difícil de entender essa carta? Você acha que todos da Galácia conseguiram entender sua carta?

1. Jesus costumava ensinar por parábolas para que, vendo não vissem e ouvindo não ouvissem. “O propósito de Cristo não era o de ocultar a verdade àqueles cuja percepção espiritual era pobre, mas sim penetrar profundamente em sua mente e em seu coração embotados, com a esperança de criar a faculdade de receber mais verdade. Cristo veio a este mundo "para dar testemunho à verdade", não para ocultá-la.” SDABC

2. “Embora não se identificam esses assuntos difíceis, a maioria dos comentaristas convêm em que se referem a questões sobre lassidão moral surtas de uma rejeição do ensino de Paulo quanto à segunda vinda e a relação do cristão com a lei, temas que ocupam um lugar proeminente em 1 Tessalonicenses e Gálatas.” SDABC

Lição de Segunda-feira: O chamado de Paulo

Paulo escreveu várias cartas (Efésios, Filipenses, Colossenses, Tessalonicenses...), em todas elas as saudações são parecidas, mas na carta aos Gálatas ele faz uma introdução mais longa. Na sua opinião qual seria o motivo dessa diferença?

1. Do ponto de vista dos eruditos bíblicos, Gálatas é a mais indiscutível carta de Paulo. Contudo, parece que os próprios gálatas pensavam ao contrário. Especialmente no capítulo 1, encontramos Paulo tentando explicar e provar a autoridade de seu trabalho. De fato, ele não fazia parte dos 12 discípulos que o próprio Jesus escolheu. Apesar disso, Paulo recebeu seu chamado diretamente de Deus. Isso foi confirmado pelo profeta Ananias, que recebeu as instruções de Deus para ir até Paulo, então chamado Saulo, e falar com ele sobre sua experiência.

Lição de Terça-feira: O evangelho de Paulo

Como a atitude mostrada para com Paulo por seus adversários é vista hoje nas tentativas de minar a autoridade das Escrituras?

1. Quando alguém fala contra a liderança da igreja de certa forma também fala contra o que essa liderança prega (bíblia).

Lição de Quarta-feira: Nenhum outro evangelho

Quando a igreja enfrenta desafios doutrinários que exigem da nossa parte uma defesa dedicada, determinada e ousada, como devemos nos comportar?

1.O que precisamos fazer para garantir nosso apoio às verdades bíblicas em cooperação com Cristo e Seu corpo, para a glória do evangelho, é pregar o evangelho em toda sua plenitude.

2. “É importante que, ao defender as doutrinas que consideramos artigos fundamentais da fé, nunca nos permitamos usar argumentos que não sejam totalmente corretos. [Argumentos incorretos] podem fazer calar um adversário, mas não honram a verdade. Devemos apresentar argumentos legítimos, que não somente façam silenciar os oponentes, mas que suportem a mais profunda e perscrutadora investigação.” Testemunhos Seletos, v. 2, p. 311-313.

Lição de Quinta-feira: A origem do evangelho de Paulo

Como o testemunho de Paulo em Gálatas 1:13-24 mostra a origem do seu evangelho?

1. Uma afirmação doutrinária pode fomentar discussão, mas uma vida, ou um testemunho do que Deus fez em você, cala qualquer argumento.

Conclusão

1. A autoridade não estava em Paulo, mas no evangelho que pregava.
2. Paulo escrevia cartas falando verdades profundas sem tirar a essência do evangelho.
3. O testemunho pessoal é uma forte maneira de pregar e mostrar o verdadeiro evangelho.

Pr. Élzio José do Carmo
Pastor do Distrito de Alvorada - RS

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More