domingo, 18 de dezembro de 2011

Influências positivas

“Ele é como árvore plantada junto à corrente de águas, que, no devido tempo, dá o seu fruto, e cuja folhagem não murcha; e tudo quanto faz será bem-sucedido.” Salmo 1:3

Apenas eu fui batizado. Tinha 15 anos e não sofri oposição de meus pais. Foi pela influência positiva de uma tia – Lorena – que conheci a verdade da Palavra de Deus. Sua vida justa era um estímulo para desejar crescer na experiência cristã. Como diz o texto bíblico de hoje, tudo que ela fazia era bem-sucedido. Desejava ser assim e ter experiências semelhantes. O pastor que me batizou também me influenciou positivamente. Eu almejava também ser pastor, embora não visse isso como uma meta alcançável. Era apenas um sonho distante.

Aos 19 anos, fui escolhido para ser ancião da igreja. Deus me manteria por seis anos como líder local, antes de me fazer sentir mais forte o chamado para o ministério. E nesse período outras influências marcaram minha vida. Um estudante de teologia, o Djoni, equatoriano, realizou uma semana de oração em minha igreja e me aguçou o desejo de ir para o seminário. Como se isso não bastasse, no ano seguinte, outro jovem teologando, de São Paulo, me desafiou a ir em frente. A influência positiva desses futuros pastores me estimulou a querer ser um pastor. E o sonho começou a se tornar realidade em 1996, quando ingressei no Unasp. Uma tia, um pastor, dois estudantes – todos sendo usados por Deus. Essas influências positivas seriam somadas posteriormente ao exímio trabalho de meus anciãos.

Sabemos que o sucesso no ministério depende em grande parte do apoio desses homens. Desde o primeiro chamado, em 2000, e em cada um dos quatro distritos pastorais pelos quais passei, fui agraciado com a boa companhia de líderes que me auxiliaram. Aprendi com o exemplo de vidas consagradas, com a humildade, mansidão, simpatia, somadas à capacidade administrativa, entre tantas outras qualidades. Mas, acima de tudo, aprendi com a amizade de cada um deles.

O texto de hoje mostra as características do justo. Acredito que nossa influência possa ser tão positiva quanto a que experimentei até aqui em meu ministério. Há pessoas ao nosso redor que, estimuladas ao ver nossa devoção com Deus e testemunho fiel, desejarão fazer parte do reino eterno e serão semelhantes a Jesus. Assim era a influência dEle sobre os que O rodeavam. Assim poderá ser a nossa também.

Pr. Charles A. Veiga
Associação Central-Sul-Riograndense – USB

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More