segunda-feira, 5 de março de 2012

A missão no Apocalipse

“Conheço as tuas obras, tanto o teu labor como a tua perseverança, e que não podes suportar homens maus, e que puseste à prova os que a si mesmos se declaram apóstolos e não são, e os achaste mentirosos.” Apocalipse 2:2

A leitura cuidadosa do Apocalipse, com uma lente missional, nos dá uma resposta interessante às perguntas: Onde se encontram aqui a grande comissão e a tarefa de evangelizar? Será que de fato é possível encontrar um enfoque missionário nesse livro?

Um dos modelos clássicos que mais claramente nos apresentam a missão, em Apocalipse é a de um anjo. Quer seja nas sete igrejas ou nas três mensagens angélicas.

A característica mais própria de um anjo é sua intimidade com Deus e Seu serviço. Nenhum ser criado está mais perto de Deus do que os anjos e ninguém mais ocupado em servir aos seres humanos do que eles. O anjo sai de Deus e volta para Ele. Voa pelo céu e circunda toda a terra.

A missão no contexto dos anjos nas igrejas tem que ver com a relação com Deus. Quem ama não pode deixar de cumprir a missão. Assim, na cadeia profética das igrejas não aparece a ênfase no evangelho ou na proclamação, visto que isso ocorre como ato natural. Esses atos são de consideração e a ênfase por parte da testemunha fiel.

No serviço a Cristo está incluída a vida espiritual relacionada à missão. Na mensagem às sete igrejas, a igreja cumpriu sua missão? A resposta é sim. Algumas vezes melhor que outras. Teve de enfrentar várias batalhas, algumas internas e outras externas, próprias do grande conflito entre o bem e o mal, mas Deus sempre teve um grupo que se manteve fiel. A missão foi o objetivo de Cristo e é a finalidade da igreja e de Seu remanescente.

A revelação nos mostra que o Senhor requer um povo, uma igreja, o remanescente para cumprir a missão. A despeito dos obstáculos, o anjo levou a igreja a ser sempre motivada a cumprir o propósito das “obras” por Deus ordenadas à igreja.

Se conhecemos os obstáculos não há pânico. Nas fileiras do Senhor e entre os fiéis não há pânico, nem desânimo nem deserção. Apenas luta inteligente, apenas confiança absoluta. Por que Cristo, o Rei dos reis, tem todo o poder para fazer com que a missão se cumpra.

“A igreja de Cristo é a agência de Deus para a proclamação da verdade, capacitada por Ele para realizar uma obra especial, e se for leal a Deus, obediente a todos os Seus mandamentos, nela habitará a excelência do poder divino. Se ela honrar o Senhor Deus de Israel, não haverá poder que possa permanecer contra ela.” O Cuidado de Deus, MM 1995, p. 310.

Você e eu pertencemos à igreja triunfante porque temos intimidade com Deus.

Israel Jaramillo
Missão Chilena do Pacífico – UCh

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More