sexta-feira, 9 de março de 2012

Resumo da lição 10 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT

Título: Promessa da Oração

Texto-chave

“À tarde, pela manhã e ao meio-dia, farei as minhas queixas e lamentarei; e Ele ouvirá a minha voz”. Salmos 55:17

Objetivos

1. Aprender com Cristo e outros exemplos que devemos ter uma vida de oração reconhecendo sua importância no processo da santificação.

2. Reconhecer a necessidade que temos em colocar nossos problemas diante de Deus e saber que as soluções vêm de Sua infinita sabedoria e amor eterno.

3. Disciplinar nosso dia de maneira que nossa hora de oração não seja esquecida ou desrespeitada e que o processo de santificação seja parte de nossa vida cumprindo as condições divinas para obtermos as respostas.

Verdade Central

A oração é uma forma de comunhão com Deus e, como tal, devemos praticá-la o máximo possível. Em Sua vida de oração, Cristo demonstrou atitudes que ajudaram muito em nossas orações, incluindo humildade, submissão à vontade de Deus e persistência.

Domingo: O poder da oração

Infelizmente muitas pessoas vivem um cristianismo com cara de paganismo. O pagão utilizava de sacrifício e outras artimanhas para que seu deus lhe concedesse uma benção ou favor, no estilo clássico, vamos sacrificar uma virgem para que o vulcão não entre em erupção. Na igreja de nossos dias muitas vezes ouvimos a seguinte afirmação: “A oração tem poder”. Pessoas então passam a dedicar horas de jejum e oração com a intenção de mover o braço do onipotente Deus na tentativa de adquirir uma bênção especial.

Então levanto a pergunta: “Seria a nossa oração forte o suficiente para mover o braço de Deus em meu favor?” Mas para responder a isso eu preciso primeiro responder: “O que é oração?”

1. “A oração é o abrir do coração a Deus como a um amigo.” Caminho a Cristo, p. 93

2. “A oração é a chave nas mãos da fé para abrir o celeiro do Céu, onde se acham armazenados os ilimitados recursos da Onipotência.” Caminho a Cristo, p. 95

3. “Pretender que a oração seja sempre atendida exatamente do modo e no sentido particular que desejamos é presunção.” Caminho a Cristo, p. 96

Segunda-feira: Jesus, o Messias que orava

No livro de I Samuel 30 lemos a história de Davi e seus homens, que após voltarem da guerra, descobriram que suas esposas, filhos e filhas haviam sido sequestrados pelos amalequitas. Uma situação que trouxe muita tristeza e angústia ao povo (v. 4).

O óbvio seria correr atrás do bando que havia roubado, mas Davi foi buscar primeiro o conforto nos braços do nosso Senhor. E com a estola sacerdotal orou a Deus e perguntou: “I Samuel 30:8 - Perseguirei eu o bando? Alcançá-lo-ei?” (v. 8).

Para Davi não importou que a cada segundo que passava os amalequitas ficariam cada vez mais distantes. Para Davi, naquele momento, importava o que Deus tinha para dizer e fazer segundo a vontade dEle.

Na Bíblia vemos o Senhor Jesus orando a todo instante, cada passo do Mestre era guiado pelo amor que tinha para com o Pai, pois mesmo sendo Deus, viveu na Terra sob total submissão do Senhor. Isso não quer dizer que Jesus não tivesse vontade própria, mas que a sua vontade era ser obediente a Deus até o fim.

Qual é o espaço que tenho dado em minha vida para a oração? Com quem tenho passado mais tempo, com Deus, com a televisão ou com a internet?

1. "Em todos quantos se acham sob a direção de Deus, deve-se ver uma vida que não se harmonize com o mundo, seus costumes ou práticas; e todos têm de ter experiência pessoal na obtenção do conhecimento da vontade divina. Precisamos ouvir individualmente Sua voz a nos falar ao coração. Quando todas as outras vozes silenciam e em sossego esperamos perante Ele, o silêncio da alma torna mais distinta a voz de Deus. Ele nos manda: ‘Aquietai-vos, e sabei que Eu Sou Deus.’ Sal. 46:10. Somente assim se pode encontrar o verdadeiro descanso." O Desejado de Todas as Nações, p. 363.

2. “Como coobreiros de Cristo, somos privilegiados por partilhar com Cristo dos Seus sofrimentos. Devemos contemplar a Sua vida, estudar-lhe o caráter, e imitar o modelo. O que Cristo foi em sua perfeita humanidade, devemos nós ser; pois devemos formar caráter para a eternidade.” Testemunhos para Ministros, p;173

Terça-feira: A oração da fé

Sara ouviu a promessa que seu marido seria o pai de uma grande nação, mas ao olhar a sua volta observou de maneira empírica que nenhuma mulher da sua idade poderia ter um filho.

A falta de fé fez com que Sara “ajudasse” a Deus com uma serva. Assim Abraão, seu marido, poderia ter o filho tão prometido. Abraão cedeu e mostrou que também não tinha fé na promessa divina.

Muitas vezes somos semelhantes a Abraão e Sara, pois quando estamos em perigo e olhamos a nossa volta buscamos soluções humanas para os nossos problemas em vez de entregá-los na mão de Deus.

Você tem orado a Deus em busca de soluções e confiando nas promessas divinas, ou tem apenas feito da oração um hábito rotineiro e mecânico?

1. “É quando chegamos a circunstâncias difíceis que Ele revela Seu poder e sabedoria em resposta à humilde oração. NEle confiai como um Deus que ouve e responde à oração. Ele Se vos revelará como Alguém capaz de socorrer em todas as emergências. Aquele que criou o homem, que lhe deu suas maravilhosas faculdades físicas, mentais e espirituais, não recusará aquilo que é necessário para manter a vida por Ele dada. Aquele que nos deu Sua Palavra - as folhas da árvore da vida - não reterá de nós o conhecimento da maneira de prover alimento a Seus necessitados filhos.” A ciência do bom viver, p. 199

2. “De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam.” Hebreus 11:6

Quarta-feira: Porque não pedem

Todo mundo já sentiu pelo menos uma vez seu mundo pessoal sendo invadido por outra pessoa. Às vezes gostaríamos de tomar determinada atitude e alguém força uma situação que não nos deixa mais a vontade de fazer aquilo que planejamos.

Interferir em nossas vidas e decisões é desrespeitar aquilo que Deus nos deu de mais precioso, nosso livre-arbítrio. Agora imagine nosso Pai celestial interferindo em todo o que pensamos ou queremos fazer, isso seria o oposto de nos dar o direito da livre escolha.

A oração tem muitos benefícios, como melhorar nossa fé, ajudar a conhecer Deus melhor, auxiliar a compreender meus próprios erros. Mas quando pedimos a Deus um milagre, nós estamos autorizando Ele a interferir na nossa vida.

O problema é: Confiamos em Deus o suficiente para saber que nossos problemas podem ser solucionados por Ele?

1. “Deus é muito sábio para errar, e bom demais para reter qualquer benefício dos que andam sinceramente. Não receeis, pois, confiar nEle, ainda que não vejais a resposta imediata às vossas orações. Apoiai-vos em Sua segura promessa: "Pedi, e dar-se-vos-á." Mat. 7:7.” Caminho a Cristo, p. 96.

2. “Nossos desejos e interesses devem-se fundir com Sua vontade. Estas experiências que provam a fé são para nosso bem. Por elas manifesta se nossa fé é verdadeira e sincera, repousando unicamente na Palavra de Deus, ou se depende de circunstâncias, sendo incerta e instável.” A Ciência do Bom Viver, p. 231.

Quinta-feira: Cumprindo as condições

“Todos nós queremos respostas para os nossos problemas, mas não desejamos obedecer às condições que trazem a provisão de Deus. Nós logo imploramos por soluções sem usar o problema como uma oportunidade de nos aproximar de Cristo.

Citamos a oração de Jabez: ‘Ah, abençoa-me e aumenta minhas terras...’ (1 Crônicas 4:10). Mas não nos importamos em ler o versículo anterior à oração: “Jabez foi o homem mais respeitado de sua família’ (v.9)” John Hagee, Os desafios da vida, suas oportunidades, p.6-7

Eu consigo me ver como um cristão respeitado, principalmente por Deus? Sou fiel a Deus nas suas vontades e mandamentos?

1. “Pois os olhos do Senhor passam por toda a Terra, para cima e para baixo, procurando pessoas que tenham coração perfeito para com Ele, de maneira que Ele possa mostrar o grande poder que tem em ajudar essas pessoas.” 2 Crônicas 16:9.

2. “Embora haja uma tendência natural de seguir uma conduta descendente, existe um poder que se fará combinar com o fervoroso esforço do homem. Sua força de vontade terá uma tendência contrária. Se ele combinar com ela o auxílio divino, poderá resistir à voz do tentador. Mas as tentações de Satanás concordam com suas tendências defeituosas, pecaminosas, e instam com ele a que peque. Tudo que lhe cumpre fazer é seguir o líder Jesus Cristo, que lhe dirá justamente o que deve fazer. Deus te acena, do Seu trono no Céu, oferecendo-te uma coroa de glória imortal, e te ordena que combata o bom combate da fé, complete a carreira, com paciência. Confia em Deus a todo o momento. É fiel Aquele que guia avançando.” Mente, caráter e personalidade, vol 1, p. 105.

Conclusão

1. A oração é mais do que conversa, mas uma inteiração com o divino e perfeito.
2. Assim como muitos personagens da Bíblia, incluindo o Senhor Jesus, passavam tempo dedicado a oração, nós também necessitamos desse tempo de comunhão.
3. Ter fé para colocar os problemas diante de Deus e convicção de que as soluções para meus problemas vão ser solucionados da maneira mais sábia possível.
4. Entender que necessitamos cumprir o nosso papel para que Deus cumpra o dEle.

Pr. Thomas Francisco Lopes
Pastor auxiliar do distrito de Santa Isabel na ASR

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More