domingo, 15 de abril de 2012

Resumo da lição número 3 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT

Título: Dons Espirituais para Evangelizar e Testemunhar

Texto-chave

“E Ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres, com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado.” Efésios 4:11,12

Objetivos

1. Demonstrar que o Cristão é capacitado pelo Espírito Santo para o serviço.

2. Ajudar os alunos da Escola Sabatina a descobrirem os seus dons.

3. Lembrar que ao receber um dom também estamos recebendo uma responsabilidade.

Verdade Central

“Os dons espirituais são atributos especiais concedidos a cada membro da igreja e devem ser usados para a glória de Deus e a salvação das pessoas”

Domingo: Cristãos habilitados

O Espírito Santo não converte ninguém para viver de maneira isolada. Somos levados a fazer parte de uma famíla, a qual damos o nome de Igreja. Nela, existem pessoas com as mais variadas histórias de vida, bagagem cultural, conhecimento e áreas de interesse. Porém, todos devem ter o mesmo foco: ajudar a obra de Deus a expandir.

 O texto de 1 Coríntios 12:11 revela que a concessão dos dons espirituais aos crentes é uma parte da obra do Espírito Santo de habilitar os santos para toda boa obra (ver também Ef. 2:10).

 Em Efésios 4:12 é nos dito que os dons foram dados para o aperfeiçoamento (gr. Katartismos). Tal palavra só aparece aqui no Novo Testamento, mas na literatura grega antiga, esse termo era usado constantemente na medicina para se referir ao conserto de um osso quebrado. Ou seja, nós, o corpo de Cristo, estamos sendo consertados para alcançarmos o ideal proposto por Deus.

 No mesmo texto encontramos uma segunda motivação para o oferecimento dos dons: a edificação, que tem a ideia da construção de um edifício. Os dons foram dados para o desenvolvimento dos santos. Deus não tem interesse numa igreja que não se desenvolve, onde todos estão apáticos pela dor de um osso quebrado. Ele quer consertá-la e desenvolve-la e por isso concedeu dons a ela.

Segunda-feira: O Espírito e Seus dons

Dou o devido valor a todos os dons concedidos pelo Espírito, ou exalto alguns e desprezo outros?

 Há um grande risco de valorizarmos cada vez mais pastores e evangelistas de renome televisivo e esquecermos que o diretor de ministério pessoal daquela pequenina igreja com pouco mais de 15 membros tem um dom tão importante quanto daquele. Embora tais pregadores tenham um alcance maior em sua mensagem, é o mesmo Espírito que opera nele e no outro.

 Ser convidado para participar de um departamento não é o mesmo que ser chamado pelo Espírito de Deus para desempenhar uma função. Muitas vezes, esse tipo de convite vem mais de um coração aflito para preencher uma vaga na igreja do que uma mensagem direta do Espírito Santo para usar a tal pessoal. Nenhum convite – e eu repito – nenhum convite deve ser aceito sem a prévia aprovação do Espírito Santo através de uma fervorosa oração e meditação na Palavra de Deus.

Terça-feira: Descobrindo nossos dons

O Novo Testamento apresenta quatro listas de dons espirituais: Rm. 12:6-8; I Co. 12:8-10, 28-30; Ef. 4:11-12. 1 Coríntios 12 é um dos principais capítulos, senão o principal, a tratar sobre o assunto.

 Um detalhe importante que pode ser percebido na leitura de todo capítulo 12 é que nos versos 1-11, vemos uma constante ênfase na expressão “um Espírito”, e a partir dos versos 12-31 uma repetição da idéia de “um só corpo”. Ou seja, há uma íntima relação entre o Espírito Santo e a Sua comunidade! Nas palavras de Ellen White: “Estes dons já são nossos em Cristo, mas a posse real depende de nossa recepção do Espírito de Deus” (Parábolas de Jesus, p. 397).

 Além disto, há outro que nos chama a atenção nesta seção da epístola. No verso 7 lemos que o crente recebe o seu dom não para uso pessoal, mas “para utilidade de todos”. Nenhum dom é dado apenas para desenvolvimento particular, pelo contrário, coletivo.

 Quando foi a última vez que você orou a Deus pedindo para que Ele lhe mostrasse em qual ministério Ele deseja que você atue na igreja?

Quarta-feira: Outros dons

Vivemos em uma sociedade marcada pela competitividade no mercado de trabalho. Homens e mulheres vivem em busca do sucesso e estão dispostos a fazer qualquer coisa, às vezes tudo, para alcançar o topo da escada do sucesso. Esse tipo de comportamento não combina com a igreja de Cristo. Não há espaço para exaltação e muito menos para estratégias que manipulem os responsáveis pela nomeação de líderes na igreja. Ao contrário do que o mundo ensina, no Corpo de Cristo, muitas vezes somos chamados para um trabalho anônimo.

 Algumas atividades na igreja são muitas vezes feitas nos bastidores. O trabalho dos diáconos e diaconisas, por exemplo, é um deles. A instituição deste ministério (At. 6) visava deixar os apóstolos livres de determinadas preocupações para se dedicarem totalmente a pregação do evangelho. Apesar de ser uma função discreta, ninguém seria ousado o bastante para sugerir que tratava-se de uma função desnecessária para a igreja daquela época.

 Martinho Lutero começou as suas 95 teses da justificação pela fé com a frase: “Por amor e preocupação com a verdade as seguintes teses serão debatidas...”. Lutero não as escreveu com o objetivo de exaltação própria, mas única e exclusivamente para a Glória de Deus. Johann Sebatian Bach, o famoso compositor, costumava escrever no alto de cada uma de suas composições: Soli Deo Gloria, que em latim significa, Somente para a Glória de Deus.

 Essa deve ser nossa maior motivação. Independente do ministério, independente dos aplausos humanos, a glória de Deus deve ser sempre nossa principal motivação.

Quinta-feira: Dons e responsabilidade cristã

A parábola dos talentos de Mateus 25 ilustra muito bem a responsabilidade cristã quanto aos dons. Enquanto os dois primeiros funcionários usaram o talento – uma medida de peso na Palestina do 1º século d.C. – o terceiro achou que apenas um talento não teria importância e por isso não fez nada com ele. Quem sabe este também seja o erro de muitos cristãos hoje. Achar que suas habilidades são tão simples que serão insignificantes para o corpo de Cristo. Nada mais falso do que isto!

 É comum para o apóstolo Paulo comparar a igreja ao corpo de Cristo. Em um corpo, como ele mesmo argumenta em 1 Coríntios 12, existem várias partes com diferentes funções. Todos os órgãos e membros tem suas funções e se alguns deles não exercê-las, a complicações médicas são inevitáveis. Por muitos anos falava-se a respeito dos orgãos vestigiais, supostamente aqueles que não tinham valor nenhum em nosso corpo. Hoje esta ideia já esta abandonada. O mesmo é verdade para a igreja. Todos tem um papel a desempenhar.

 I Timóteo 4:14, Paulo pede para Timóteo não ser negligente ou descuidado com o dom que foi dado a ele. Será que isto também não é uma advertência a nós?

Conclusão

1. Os dons foram concedidos para que a obra de Deus seja levada adiante.

2. Devo aceitar funções na igreja após a aprovação do Espírito Santo através da oração e da reflexão na Palavra de Deus.

3. Qualquer atividade que você vier a desempenhar na igreja, faça para a Glória de Deus.

4. “Não despreze o dom que está em ti”, 1 Tm. 4:14.

Pr. Luiz Gustavo Assis
Pastor do Distrito de Sarandi/RS, pertencente à Associação Central Sul Rio-grandense

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More