sábado, 23 de junho de 2012

O Espírito Santo e a Missão

“Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria até aos confins da terra.” Atos 1:8 

Durante os três anos e meio do ministério público do Senhor Jesus Cristo, Ele demonstrara aos Seus discípulos a grande missão de salvar a raça humana. Através dos milagres, testemunho pessoal, ensinos para as massas e particulares, toda a Sua vida evidenciava o que havia declarado: “O Filho do homem veio buscar e salvar o que havia perdido” Lc 19:10.

Após Sua crucificação, morte e ressurreição, Jesus chega a um momento dramático para os Seus discípulos; é à hora de declarar que Ele precisa partir para junto do Pai. Os discípulos sentiam a grande dor que a separação causa no ser humano, pois afinal, estar sempre com Jesus ouvindo Suas mensagens confortantes, Seus cuidados incessantes, e Seu grande amor era essencial para cada um deles, e a ausência de Cristo cortava o coração dos discípulos.

Foi nesse momento que Jesus lhes reforçou Sua grande missão em salvar os perdidos. Fitando os olhos neles disse: “Recebereis poder ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra.”At 1:8.

Aqui Jesus os está incitando para algo que não deveriam esquecer: a responsabilidade de pregar o Seu evangelho. Onze homens e uma igreja de 120 membros (At 1:15), sua missão: evangelizar o mundo inteiro. Essa igreja abalou os primeiros séculos da era cristã com a mensagem da esperança. Dentre as muitas características da igreja cristã primitiva, duas ficam evidentes:

1. Essa igreja aprendeu a depender do Espírito Santo para o cumprimento da Missão. O grande pregador batista Charles Spurgeon admitiu: “Sem o Espírito de Deus não podemos fazer nada. Somos como veleiros ou carruagens sem cavalos. Como galhos sem seiva, murchamos. Como carvão sem fogo, somos inúteis”. Jesus cumpriu Sua promessa para com os discípulos, e eles receberam o poder do alto e multidões aceitaram a mensagem de Cristo. Quando Ellen White comparou a experiência do pentecostes com a nossa hoje, ela chegou à seguinte conclusão: “Quão grandemente necessitam os obreiros do batismo diário do Espírito Santo, para se tornarem verdadeiros missionários de Deus.” CSES, p. 155

2. Essa seguinte característica nos mostra que Jesus Cristo era o centro de suas mensagens. O grande evangelista do pentecostes, o apóstolo Pedro declarou: “E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos” At 4:12. Em todas as pregações doutrinárias, discurso entre as autoridades, no templo e nas casas, a mensagem da cruz tocava profundamente os corações. Somos chamados para exaltar as verdades como é em Cristo Jesus. “de todos os professos cristãos, devem os Adventistas do Sétimo dia ser os primeiros a exaltar a Cristo perante o mundo” OE, p. 278.

Dessa maneira esses onze homens levaram Sua igreja a desenvolver uma experiência singular na grande missão de salvar os perdidos. Obtiveram êxito na missão evangelística, inúmeras pessoas foram salvas para o reino dos céus. Hoje o nosso Mestre nos desafia a conquistar esse mundo para Si. A mensagem profética nos diz: “Os que ensinam a outros devem suplicar a Deus que lhes comunique seu Espírito, e os habilite exaltar a Cristo como a única esperança para o pecador” OE, p. 154, 155. Mas lembre-se da promessa de Cristo para você neste dia: “Recebereis poder ao descer sobre vós o Espírito Santo [...]”. At 1:8

Pr Angelo Evangelista Belo 
Serra Missão Sul Maranhense – UNB

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More