segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Estou disponível

“[…] e como ouvirão se não há quem pregue? E como pregarão se não forem enviados.” Romanos 10:14 e 15

Quando ainda estudante de Teologia no Salt Iaene, em 2004, fui colportar (vender livros) com amigos em Itabuna-BA, lá realizamos 25 noites evangelísticas e como resultado 38 pessoas ouviram a mensagem de Deus e foram batizadas, foi uma bênção, pois enquanto cumpríamos a missão evangelizando todas as noites, Deus nos abençoava durante o dia suprindo nossa necessidade de alcançar as bolsas de estudos para retornarmos a faculdade.

Pregar o evangelho foi à missão dada pelo próprio Jesus a todos os Seus discípulos em todos os tempos. O texto citado acima é encontrado também em Isaías 52:7 e Naum 1:15. Enquanto Isaías usa o texto para um acontecimento futuro – a volta de Cristo – Naum trata da destruição dos assírios, inimigos odiados dos judeus no passado. Entretanto, Paulo aplica ao presente, pois apesar do texto ser aplicado primariamente ao Israel primitivo, também aplicamos a todas as pessoas que se acham perdidas no mundo sem Deus.

Um professor missionário já falecido chamado Meyers Harrison costumava dizer que há quatro motivos para a igreja cumprir a missão:

1) A ordem vem do Alto (Mc 16:15);

2) O clamor é aqui em baixo (At 8:31);

3) O chamado é de fora (At 16:15);

4) A compulsão interior (II Co 5:14).

Todos que aceitam a Jesus como Senhor de sua vida, devem obedecer ao chamado. O mundo só poderá ouvir e crer se propagarmos a mensagem do amor de Jesus. Israel conheceu o amor de Cristo, mas rejeitou-O, recusaram testemunhar para Ele porque rejeitaram Sua justiça. Estamos partilhando o que recebemos? Um reformador suíço disse certa vez “uns poucos homens bons e fervorosos podem fazer muito mais na igreja do que uma multidão de homens mornos”.

Quando analisamos melhor a citação de Paulo nos versos 14 e 15, observaremos que se invertermos os verbos usados por ele, sentiremos a essência do seu argumento: “Cristo envia Seus arautos; eles pregam; as pessoas ouvem; os ouvintes crêem; os crentes invocam; e os que invocam são salvos.

Paulo expressa importantes necessidades que todos devem sentir quando no cumprimento da missão, e é muito provável que ele estivesse desenvolvendo sua estratégia evangelística no futuro para aqueles com quem entrasse em contato.

Assim, não importa como: colportando, testemunhando, evangelizando em Duplas Missionárias, Classes Bíblicas ou em Pequenos Grupos, temos que sentir o senso de urgência.

A Missão foi dada a cada um de nós, iremos cumpri-la ou seremos rotulados como servos maus e negligentes? Deus não quer somente os preparados para cumprir a missão, Ele quer os disponíveis. Seja UM.

Pr Valdenízio P. M. Filho
Associação Sul do Pará – UNB

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More