sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Aguardando com esperança

“Estejam sempre atentos e orem para que vocês possam escapar de tudo o que está para acontecer, e estar em pé diante do Filho do Homem.” Lucas 21:36, NVI

No dia 5 de agosto de 2010, a mina de San José, no norte do Chile, sofreu um desabamento, sendo que 33 mineiros ficaram soterrados a 700 metros de profundidade. Eles sobreviveram com duas colheres de atum enlatado, um gole de leite e meio biscoito a cada 48 horas. Os técnicos do governo iniciaram o resgate e, finalmente, depois de 69 dias de espera, todos foram salvos.

Ao ler este acontecimento, há três coisas que foram indispensáveis para os 33 mineiros terem sido encontrados vivos após os 69 dias soterrados: primeiro, eles tinham esperança que seriam resgatados, e isso os motivou a perseverarem aguardando o salvamento; segundo, a importância do alimento nos momentos de grande necessidade, e terceiro, o companheirismo e a unidade que havia entre eles demonstrava que todos tinham um objetivo em comum: estarem preparados para o resgate.

Na vida cristã não é diferente. Temos uma Esperança que nos motiva a sermos perseverantes mesmo diante das dificuldades, problemas e tentações. Sabemos que o período em que vivemos é muito crítico. Satanás está lançando no mundo suas últimas armas nesse grande conflito.

Em meio a tempos de provação, é fácil desistir e começar a viver como o mundo incrédulo. Será, portanto, necessário atentarmos para os conselhos de Jesus mencionados no texto acima: “Estejam sempre atentos e orem [...]”. Webster diz que: “Vigiar não quer dizer ficar parado à espera de sinais. Antes, significa ficar desperto, alerta, para não ser pego despreparado”.

Será através de uma vida de comunhão com o Salvador por meio da Sua Santa Palavra que todos nós receberemos o alimento espiritual necessário para resistirmos às tentações, a fim de estarmos preparados para a volta do Senhor. A escritora Ellen White escreveu que “o fim de todas as coisas está às portas. O Senhor logo virá. Já os Seus juízos se espalham em nossa terra. Não somente devemos falar na vinda de Cristo, mas, em cada ação, devemos revelar o fato de que logo Se manifestará nas nuvens do Céu com poder e grande glória. Já vestimos as vestes de bodas?” (Testemunhos para Ministros e Obreiros Evangélicos, p. 187).


Em outras palavras: Já estamos revestidos das vestes de justiça que Jesus nos oferece por meio do Seu excelente sacrifício? Caso não estejamos, hoje é o momento de aprofundarmos o nosso relacionamento com Jesus, pois, é através do companheirismo e da unidade com Ele, que como seus ministros trabalharemos com um objetivo em comum: apressar e aguardar a vinda do nosso grande Redentor Jesus Cristo.

Pastor Gilson Souza Oliveira
Associação Bahia Central – UNeB

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More