quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

O último mandamento

"E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura" Marcos 16:15

Enfático, esta foi a forma que Jesus pronunciou suas últimas palavras aqui neste mundo. O foco de Cristo foi bem claro quando esteve aqui há dois mil anos atrás.


"Ide" disse Jesus, significa que quando conhecemos a mensagem de salvação, passamos agora para a fase de "ir". Não somos chamados por Jesus apenas para ser favorecidos com a mensagem de salvação. A tendência moderna em nossos dias é o consumismo. Muitos cristãos nominais e muitas igrejas estão se enveredando por este caminho. William Freel (BRADFIELD, 2005 p.41) contribui com esta ideia afirmando que "a palavra de Deus não é apenas para consumo interno; é também para exportação" esta declaração faz com que a ordem de Jesus para a pregação do evangelho é dada para todos.

A Bíblia toda é um ato missionário. É um Deus interessado na salvação do homem. De Genesis a Apocalipse, verso a verso a história é resumida no plano salvífico do homem. Sobre a importancia da ação missionária bíblica Johannes Verkuyl (GREENWAY, 2001 p. 49) declara:

Do começo ao fim, o Novo Testamento é um livro missionário. Ele deve sua própria existência ao trabalho missionário das igrejas cristãs primitivas, tanto a judia como a helenística.Os Evangelhos são ‘recordações vivas’ a pregação missionária, e as Epístolas, mais do que uma forma de apologética missionária, são instrumentos atuais e autênticos do trabalho missionário.

Jesus partiu deste mundo nos deixando com estas últimas palavras. "Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura" (Marcos 16:15). Muitos se referem a isso como a Grande Comissão. Eu descreveria como o último mandamento. A evangelização não é uma parte opcional do viver da vida cristã, é um elemento essencial. Tanto é assim que foi o último comando que Jesus deu a seus discípulos antes de subir ao céu.

Deve-se dar a devida ênfase ao aspecto de “ir” no fazer discípulos. William Hendriksen (1973 p.999) resume as implicações práticas de “ir” da seguinte maneira: “Ir” também implica que os discípulos – e isto vale para os filhos de Deus em geral – não devem concentrar todo o seu pensamento em “vir” à Igreja. Eles também devem “ir” para levar as boas novas a outros". O verbo do texto "ir" seria melhor traduzido com "indo." O verbo não está no imperativo como muitas vezes ouvimos dizer. Ele está no particípio aoristo, que em português equivale ao gerúndio.

Obedecer a Grande Comissão é muito semelhante ao obedecer à ordem que Deus deu a Adão e Eva: "Sede fecundos e multiplicai" (Gn 1:28). De forma semelhante, todos os cristãos são chamados a ser fecundo e multiplicar. Aquele que realmente entende o Evangelho vai semear as sementes da Palavra de Deus e imperecíveis frutos, cem por um, sessenta e trinta por um (Mateus 13:23). Ao fazer isso, os discípulos irão fazer novos discípulos, ensinando-os a observar tudo o que Jesus ordenou. Pela graça de Deus, esses novos discípulos se tornarão obediente de todo coração para o ensinamento do Senhor (Rm 6:17). O papel fundamental da igreja é a reprodução, ou seja, o cumprimento da missão. Para Bill Hull (2010, p. 18): “enquanto a igreja não tornar o fazer discípulos seu principal objetivo, a evangelização do mundo não passará de fantasia.” Isto faz com que possamos compreender a extensão do problema quando ignoramos o último mandamento.

Há uma declaração de Leon Morris (MANSER, 2001 p. 359) que diz que "quando os cristãos evangelizam, não estão empenhando-se em algum passatempo agradável e inofensivo, mas, sim, em uma luta terrível, cujos resultados são eternos." É uma grande responsabilidade de cada um a evangelização. Isso deve servir de alerta a todos os cristãos. Aqueles que não produzem frutos não são verdadeiros discípulos de Cristo. Jesus disse: "Por isso é glorificado meu Pai, que deis muito fruto, e assim vir a ser meus discípulos" (João 15:8). Nosso Senhor, que é a videira verdadeira, escolheu-nos para o fim da produção de fruto (João 15:16).

De acordo com uma parábola de Jesus, as árvores que não produzem frutos e que são inúteis deveriam ser cortadas (Lucas 13:7). Este aviso deve motivar a todos nós a fazer o último comando de Cristo a nossa primeira preocupação. Devemos todos viver para o que vai durar por toda a eternidade e não apenas para o que é temporário e será queimada no final de tudo. Ellen White (1981, p. 37) contribui com este raciocionio dizendo “A obra de Deus na Terra nunca poderá ser finalizada enquanto homens e mulheres que compõem nossa igreja não cerrem fileiras e juntem seus esforços aos dos ministros e oficiais de igreja”.

Existem muitas maneiras criativas pela quais podemos ser fiéis à grande comissão. Assim como a lua reflete sempre a luz brilhante do sol, cada cristão deve sempre refletir a luz gloriosa do Filho. Desde que sabemos que as pessoas nascem de novo pela semente incorruptível, que é a palavra viva e permanente de Deus, devemos semear onde quer que vamos (1 Ped. 1:23). À medida que semeamos, oramos para que estas sementes possam encontrar solo fértil, raízes e iniciem o processo de crescer em novos discípulos.

Trabalho missionário é partilhar o Evangelho com o mundo perdido através da sabedoria de Deus e força. Cristo ordenou aos Seus discípulos para compartilhar a mensagem do Evangelho: "Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a observar tudo o que vos ordenei, e eis Eu estou sempre convosco, até ao fim dos tempos" (Mateus 28:19-20).

A fim de realizar a Grande Comissão, os cristãos devem compreender que a mensagem do Evangelho tem uma forte relação com Cristo. Simplificando, os cristãos missionais devem obedecer e confiar em Cristo. Especificamente, Deus envia missionários através da igreja local. A Grande Comissão é aplicável a todos os cristãos hoje. É nosso dever anunciar o Evangelho a todo o mundo. No entanto, a nossa missão de compartilhar Cristo não termina com a salvação do pecador. A Grande Comissão foi a intenção de fazer discípulos maduros e não crentes imaturos. Assim, as missões cristãs envolvem não só em esforços evangelísticos, mas também no processo de discipulado.

Finalmente, Jesus disse: "Eu estarei sempre com vocês", ou, literalmente, em grego, "eu estou com vocês todos os dias." Jesus não está deixando de fora um único dia sem a certeza da sua ajuda. Jesus permanecerá com a igreja neste mundo até que a tarefa que Ele ordenou esteja concluída. Isto prova que a Grande Comissão se aplica à igreja até a segunda vinda de Cristo. A promessa de Nosso Senhor não é apenas o incentivo final, mas também é a nossa garantia de vitória.

Os cristãos nunca devem ser pessimistas sobre o sucesso e alcance do evangelho no mundo. Se alguém tinha uma razão para ser pessimista, será que esses não foram os primeiros discípulos? Eles foram perseguidos, apedrejados, torturados, presos, mortos à espada, decapitado, alimentado aos leões, crucificado, espancados e odiado por todos os homens. Pais e mães tiveram que assistir como seus filhos foram mortos. No entanto, a igreja primitiva permaneceu ativa, corajosa, e militante pela pregação de Cristo crucificado, e estabeleceu igrejas por todo o império. Eles não construíram grandes edificios e ficaram aguardando algum tipo de arrebatamento. Em vez disso, eles conquistaram o império romano com a espada do Espírito. "Não por força nem por poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor dos Exércitos" (Zc 4:66). "Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor" (1 Coríntios. 15:58).

Os cristãos não devem olhar para o jornais ou revistas por esperança e encorajamento, mas apenas em Cristo. Os crentes que pregam derrotismo pessimista para a igreja simplesmente estão mostrando uma falta de fé na promessa enfática de Cristo. Eles não são diferentes do que os espiões que que falaram a Moisés: Porém, os homens que com ele subiram disseram: "Não poderemos subir contra aquele povo, porque é mais forte do que nós. E infamaram a terra que tinham espiado, dizendo aos filhos de Israel: A terra, pela qual passamos a espiá-la, é terra que consome os seus moradores; e todo o povo que vimos nela são homens de grande estatura" (Números 13:31-32).

Somos capazes de espiritualmente conquistar o mundo inteiro? A resposta é não, não por nossos esforços apenas (Lc 5:4-11;. Jo 15:5). Mas sim, em Cristo, que é todo poderoso, que tem todo o poder no céu e na terra. Jesus está à frente de seu exército. O mundo inteiro precisa desesperadamente ouvir a mensagem do Evangelho. Os cristãos são o instrumento que Deus usa para mostrar aos outros o plano da salvação. Vamos todos engrandecer o nome do Senhor Jesus Cristo, fazendo Sua última ordem a nossa primeira preocupação!

Por Everaldo Carlos 
Pastor Distrital de Planta São Marcos ASP 

Referências:

BARTH, Karl. An Exegetical Study of Matthew 28.16-20. In: The Theology of the Christian Mission. Nova York: McGraw-Hill, 1961, p. 63

BOSMA, Carl J. Missões e sintaxe grega em Mateus 28.19. Fides Reformata 14/1 (2009), p. 11.

BRADFIELD, Bill. On Reading the Bible: Thoughts and Reflections of Over 500 Men and Women, from St. Augustine to Oprah Winfrey. Mineola, NY : Dover Publications, 2005.

BOSCH, David J. Missão Transformadora: Mudanças de Paradigma na Teologia da Missão. São Leopoldo, RS. Ed Sinodal, 2002.

COLEMAN, Robert E. Plano mestre de evangelismo. Tradução de Omar de Souza. 2.ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2006.

GREENWAY, Roger. Ide e Fazei Discípulos. São Paulo: Ed.Cultura Cristã, 2001.

HENDRIKSEN, William. The Gospel of Matthew. New Testament Commentary. Grand Rapids: Baker, 1973.

GREENWAY, Roger S. (Org.). A World to Win: Preaching World Missions Today. Grand Rapids: Baker, 1975.

HENDRIKSEN, William. El evangelio según san marcos l. 2. ed. Grand Rapids: Libros desafíos, c1998. 704 p.

HENDRIKSEN, William. Marcos. São Paulo: Cultura Cristã, 2003.

HULL, Bill. The Disciple-Making Church: Leading a Body of Believers on the Journey of Faith. Grand Rapid: Bakers Book, 2010

MANSER, Martin. The Westminster Collection of Christian Quotations. Louisville: Jonh Knox Press, 2001.

WHITE, Ellen Gould, 1827-1915. Serviço cristão. 6. ed. Santo André: Casa Publicadora Brasileira, 1981.

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More