terça-feira, 23 de abril de 2013

De olho nos recursos

Deus tem planos de prosperidade para cada um de nós.

É impossível prosperar financeiramente se não soubermos lidar com o dinheiro. Quem o ganha fácil ou rapidamente tem forte tendência a gastá-lo da mesma forma. A prosperidade financeira, no entanto, é construída no decorrer de uma vida de equilíbrio econômico (Prov. 3:21). Obviamente, quem pratica isso desde cedo tem mais chances de viver sem problemas financeiros.

Por isso é importante ter essa consciência logo na juventude ou ainda quando pequeno. Porém, para quem não tem dedicado muito tempo ou atenção aos princípios da administração financeira pessoal é fundamental começar já, pois a decisão de agora é a prevenção para um problema maior que poderá ocorrer no futuro. Mais importante que ganhar dinheiro é saber administrar os recursos que são disponibilizados em cada fase da vida.

Abaixo, quatro orientações para gerenciar seus recursos.

1. Não gastar mais do que se recebe: Aqui entra o planejamento e controle. O planejamento é a decisão antecipada e consciente de como aplicar os recursos. O controle é a medição posterior que verifica como eles foram investidos. Isso incluiu confrontá-los com o que foi planejado e fazer ajustes, caso necessário. Existe uma máxima que diz: “Quem não é capaz de medir, não é capaz de controlar.” Portanto, é necessário utilizar alguma ferramenta para controlar as finanças.

2. Não gastar antes de receber: Para isso é preciso controlar o ímpeto natural em atender necessidades criadas pela mídia, evitar a comparação com outros que já avançaram em alguma direção e não tomar a decisão do consumo baseado nas linhas de crédito tão facilitadas atualmente. E isso requer atitude (Prov. 21:20). Inevitavelmente vamos comprar. Mas é para evitar exageros que devemos contrariar nossa natureza consumista e comprar somente depois que tivermos os recursos em nossas mãos ou em nossa conta bancária, evitando assim gastar hoje aquilo que só estará disponível amanhã. E isso é muito importante para o equilíbrio financeiro.

3. Satisfazer as necessidades com uma folga financeira para formar a poupança: As regras do dinheiro seguem as regras simples da matemática: Quem consegue poupar faz com que os recursos gerem outros recursos por meio de aplicações financeiras e com oportunidades, como por exemplo, pagando à vista por um produto em troca de um preço menor. Por outro lado, quem avança nas linhas de crédito para satisfazer suas necessidades se sobrecarrega com juros e prestações indesejadas, se tornando vulnerável às pressões do desequilíbrio financeiro (Prov. 13:11).

O equilibrado ou poupador mantém sempre uma reserva. O propósito principal desta não é ganhar dinheiro fácil com aplicações no mercado financeiro ou imobiliário, mas principalmente não pagar juros pelo dinheiro de terceiros quando ocorrem necessidades reais não planejadas.

4. Entender que a origem ou disponibilidade do dinheiro não é um mérito nosso: Esta é a manifestação da misericórdia de Deus em nossa vida. A prova de que estamos entendendo isso é a nossa fidelidade a Deus nos dízimos e nas ofertas. Assim como a salvação é individual, o julgamento sobre esse assunto também é (Testemunhos Seletos, vol. I, p. 373). Uma autoavaliação, aliada a muita oração, pode nos ajudar a entender se estamos compreendendo bem o assunto. E se houver dúvidas, devemos buscar ajuda.

A Bíblia tem muitos conselhos na área de finanças. Temos nela o registro de 2.300 versículos se referindo ao dinheiro. Isso demonstra a relevância que Deus dá ao assunto, em que o desequilíbrio provocado tanto por descontrole quanto por avareza pode tirar nossa mente da adoração a Ele e colocá-la ao encontro da ansiedade e outros males de extremo interesse de Satanás. Existem também muitos livros sobre finanças pessoais que podem ser consultados. As regras serão sempre as mesmas.

Para os cristãos, que devem ser modelos na sociedade, espera-se que leiam, informem-se sobre essas regras e sigam tais orientações, mas nunca se esqueçam do que está registrado em Provérbios 28:25: “Quem confia no Senhor, prosperará.”

Laudecir Mazzo é pastor e administrador da Igreja Adventista para a região central do paraná e diretor do departamento de Expansão Patrimonial.

1 comentários:

Todas as informações sobre finanças são muito importantes para nosso desenvolvimento. Confiar em Deus sempre é a melhor opção.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More