domingo, 11 de maio de 2014

Resumo da lição número 7 da Escola Sabatina

http://www.usb.org.br/admin/files/arquivos/90a1885b12633bfaa11b48545b952b12.zip
CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT E O RESUMO EM WORD
 
 
TÍTULO “Cristo, o fim da lei”

TEXTO-CHAVE

“O fim da lei é Cristo, para justiça de todo aquele que crê.” Romanos 10:4

OBJETIVOS

1. Conhecer a relação entre a Lei e a Graça.
2. Sentir a convicção da necessidade de Jesus em nossa vida.
3. Entender que uma vida piedosa e fiel, não coaduna com legalismo.

VERDADE CENTRAL

A Lei e a Graça andam de mãos dadas. A Lei me mostra o pecado; a Graça me liberta da punição do pecado.

DOMINGO: Onde aumentou o pecado – Romanos 5:12 a 21

Onde abundou o pecado, superabundou a graça. Rom. 5:20 ú.p. De que forma estes dois elementos (pecado e graça) se relacionam com Jesus?

a. Não importa o pecado que tenhamos cometido; a graça de Jesus encobre este pecado, se confessado e abandonado.
 
b. Pecado na Bíblia, não se refere unicamente à Lei de Deus; refere-se também a tudo aquilo que é contra os princípios ou vontade de Deus.
 
c. O primeiro Adão trouxe o pecado e a morte à realidade humana; o segundo Adão (Jesus) trouxe a graça (dom, presente de Deus) e a vida eterna ao homem.

SEGUNDA: Lei e Graça - Romanos 6:15 a 23

Qual o papel da Lei e da Graça em nossa vida?

1. A Lei me aponta o que é pecado, ou seja, o que é certo e o que é errado.
2. A Lei me mostra por que preciso da Graça.
3. A Graça é o presente de Deus para mim, que sei onde estou errando, porque a lei me mostrou.
4. A Graça é a solução de Deus para o homem que não quer morrer, porque “o salário do pecado é a morte.”

TERÇA: Miserável homem! - Romanos 7:21 a 25

Paulo lutava contra sua natureza carnal constantemente. O bem que ele queria, não fazia; o mal que não queria isso ele fazia (verso 19). Era a luta entre o Bem e o Mal, entre o Certo e o Errado, entre a Vida e a Morte no dia-a-dia de Paulo.

Você acha que este verso está dizendo: “Tudo bem. Fique tranquilo. Não é fácil vencer mesmo. O próprio apóstolo Paulo está dizendo como era difícil ser um cristão.”?

Pontos a considerar:
1. Todos que lutamos com o pecado podemos fazer escolhas certas.
2. Ninguém é obrigado a pecar.
3. Mateus 5 deixa claro que podemos transgredir a lei simplesmente por pensar em algo pecaminoso, se nossa mente acariciar (gostar do) o pecado.
4. Neste contexto a Lei serve como um lembrete para nós e como um alerta.

TÍTULO QUARTA: A finalidade da Lei - Romanos 9:30 a 10:4

Nós somos salvos pela lei?

1. Não, porque a Lei não tem função salvífica.
2. Não, porque a Lei é um indicador de Justiça e não uma justificadora de pessoas. Ela não torna justo um guardador da lei.
3. Não, porque tem a função de nos levar a Cristo, Justiça nossa (Gálatas 3:24)
4. Não, porque a Lei tem a função de me mostrar onde estou falhando em fazer exatamente a vontade de Deus do jeito que Ele quer.
5. Somos salvos pela fé e pela graça de Cristo. E uma vez salvos, nosso maior desejo será obedecer à vontade deste Deus a quem amamos.


TÍTULO QUINTA: O tutor - Gálatas 9:19 a 24

De acordo com Paulo o objetivo da Lei é definir o pecado e não justificar as pessoas.

Um AIO (tutor) era um capataz, um guardião, um professor que era contratado por um homem rico para ser o disciplinador, educador de seu filho.

De que forma a Lei é um TUTOR para nós?

1. Ela nos mantém dentro das normas de Deus.
2. Ela nos protege em vários aspectos de nossa vida. Os ‘NÂOS” da Lei são todas de proteção para Seus filhos.
3. Ela nos ajuda a tomar decisões maduras, inteligentes, sábias, corretas e seguras.
4. Ela nos habilita a fazer o que Deus espera que façamos.
5. Ela nos traz a paz de consciência por sermos obedientes ao Pai celeste.

CONCLUSÃO

“A lei nos revela o pecado, levando-nos a sentir nossa necessidade de Cristo e a fugir para Ele em busca de perdão e paz mediante o exercício do arrependimento para com Deus e fé em nosso Senhor Jesus Cristo. “A Lei dos Dez Mandamentos não deve ser considerada tanto do lado proibitivo, como do lado da misericórdia. Suas proibições são a segura garantia de felicidade na obediência... Para os obedientes ela é um muro de proteção... Contemplamos nela a bondade de Deus que, revelando aos homens os imutáveis princípios da justiça, procura resguardá-los dos males que resultam da transgressão.” EGW, M.E., vol. I, Pág. 234, 235.

Pastor Sandro Santos
Distrital em Cianorte - Associação Norte paranaense

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More