quinta-feira, 24 de julho de 2014

Resumo da lição número 4 da Escola Sabatina


http://www.usb.org.br/admin/files/arquivos/f70f3e0aa180ed345faed549598aa970.zip
CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT E O RESUMO EM WORD

TÍTULO: SALVAÇÃO

Texto Chave

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” Jo 3:16

OBJETIVOS

1. O problema da morte só pode ser resolvido com a promessa da vida eterna de Deus.

2. Quando aceitamos a promessa divina de vida eterna precisamos nos sentir livres do pecado e morte.

3. Aceitar a oferta divina de salvação

VERDADE CENTRAL

A salvação nos livra da condenação e do poder do pecado.

SÁBADO

Com a entrada do pecado no mundo a sentença deveria ser dada, e era cruel, a morte. Todavia, entra em cena o grande criador com sua infinita misericórdia. Em Gênesis 3:15 vem a maravilhosa promessa de graça salvadora, Cristo o cabeça da igreja viria a este mundo para conceder, dar de graça a salvação a humanidade.

DOMINGO: A Salvação é dom de Deus

Em São João 3:16 diz que Deus deu seu único filho; mais uma vez Deus demonstra Sua maravilhosa graça para com o ser humano. Interessante que o amor é algo complexo de se entender, pois vivemos em mundo que prega que o amor é simplesmente um sentimento, e infelizmente a maioria de nós cremos que é assim mesmo, contudo, a palavra amor é um verbo, e todo verbo é uma ação.

O apóstolo João poderia simplesmente ter colocado o sentimento (segundo o mundo) nesse verso, e ficaria assim: Porque Deus amou o mundo, para todo aquele que nele crê não pereça mas tenha a vida eterna. Esse verso dessa forma ficaria incompleto, pois não expressaria o amor em sua magnitude, está faltando a ação divina. Aqui veríamos somente o sentimento, mas não veríamos a ação. E qual então seria a ação?

Deus amou ao mundo que “deu”, o verbo amar está plenamente de acordo com o verbo dar. Pois aquele que ama sempre dá algo. Ele sempre deixa suas próprias vontades e gostos para satisfazer a vontade do outro. Imagine a cena: A namorada olha para o namorado e pergunta a ele: Você me ama? E ele responde, sim eu te amo. E ela diz: então casa comigo. Ele por sua vez diz, olha eu te amo, mas não quero casar com você. Isso é amor verdadeiro? Vejamos, em um casamento, casamos para sermos felizes ou para fazermos nosso cônjuge feliz? A resposta é clara, casamos para fazermos o cônjuge feliz. Aqui deixamos de fazer nossa própria vontade e colocamos o amor em ação, não só falo que amo a pessoa que está ao meu lado, agora eu demonstro o que sinto através de atitudes saudáveis. Deus poderia ter somente falado que nos amava, ora Ele é o próprio Deus e creríamos, mas Ele foi mais longe, Deus colocou em ação a salvação. Ele deu seu bem mais precioso, Seu filho, para morrer por nós pecadores. Se Jesus tivesse vindo para morrer somente pelos bons a ação divina do amor estaria incompleta, pois o amor Dele é tão grande que abrange todas as pessoas. O amor é o próprio Deus. Independente se a pessoa é “boa ou má”, Ele veio morrer por nós que por muitas vezes dizemos que o amamos, no entanto, por vezes deixamos de fazer sua vontade.
Em João 14:15 está escrito: Se me amais guardareis meus mandamentos. Aqui está a prova nossa para com Deus de que o amamos, se guardarmos seus mandamentos. Ou seja, ação. Não só falo que amo, eu provo que amo fazendo Sua vontade. Deus demonstrou que nos ama dando Seu filho para morrer por nós, mesmo não sendo, merecedores. Isso é graça, isso é amor verdadeiro, sentimento mais ação = AMOR.

SEGUNDA-FEIRA: Iniciativa de Deus

Jesus ao vir a este mundo Ele veio para mostrar o Pai. Interessante que Ele mesmo diz que o poder que Ele usava era do Pai. Porém, também diz que ninguém vai ao Pai senão por Ele. Eu encontrei a Deus? Ou Deus me encontrou? A resposta é significativa: Jo 6:44 diz que quem nos encontrou foi Deus. É Ele que sempre vem a minha procura. Ele sempre toma a frente e a iniciativa é Dele. Eu por mim mesmo ficaria onde estou, pois é confortável. O ser humano não gosta de mudanças, e Deus sabendo disso sempre vai a nossa procura. Ele indica o caminho, e o caminho para ir a Deus necessariamente precisa passar por Jesus. Cristo mesmo diz: Eu sou o caminho a verdade e a vida, ninguém vai ao pai senão por mim. Filho e Pai estão trabalhando em conjunto e ativamente para salvar-nos. Eles não medem esforços para nos salvar. Jesus mesmo conta a parábola das 99 ovelhas, Ele diz que deixa as noventa e nove no aprisco e vai atrás de uma somente. Mesmo a ovelha passando por lugares tenebrosos e por lutas, mesmo assim Deus sempre toma a iniciativa e vai atrás da perdida. Graças, pois fomos encontrados, mesmo diante das grandes aflições e lutas que passamos, não precisamos nos preocupar, pois Deus está comigo.

TERÇA-FEIRA: Morte Exigida

Em Ez 18:4 diz que a alma que pecar essa morrerá. O ser humano havia caído em pecado e o castigo viria, porém Deus havia feito o maior e mais poderoso plano de todos, o da substituição. Quem deveria morrer era o pecador, no entanto, o próprio Criador decidiu vir em nosso lugar e morrer para nos salvar de nossos pecados. Para isso, Ele deveria demonstrar de forma didática como ocorreria este fato. Deus institui um símbolo para a ilustração, agora o primeiro cordeiro morre fora do Jardim do Éden, simbolizando a morte substitutiva de Cristo na cruz do calvário. O próprio profeta Isaias usa esse mesmo recurso em seu livro no capítulo 53:6,7: todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo caminho, mas o Senhor fez cair sobre Ele a iniquidade de nós todos. Ele foi oprimido e humilhado, mas não abriu a boca; como cordeiro foi levado ao matadouro; e como ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca. Ao longo de Seu ministério terrestre, por diversas vezes Cristo diz que morreria pela humanidade, porém as pessoas que o cercavam não esperavam a morte de sue líder, mas a libertação do jugo romano. Entretanto, Ele veio para nos salvar, para nos libertar do pecado e não simplesmente das dificuldades e lutas que passamos nesse mundo. O evangelho não era somente um evangelho social, mas um evangelho de libertação plena do pecado.
Quem matou a Cristo? Alguns afirmam que ele foi morto pelos judeus, outros pelos romanos, porém Ele mesmo disse em João 10:18- “ Ninguém a tira de mim; pelo contrário, eu espontaneamente a dou. Tenho autoridade para a entregar e também para reavê-la. Este mandato recebi de meu Pai.” Jesus deu, literalmente a vida por nós, foi por vontade própria. Em primeira instância, Ele como doador de vida se entregou para que eu e você recebêssemos a vida.

QUARTA-FEIRA: Livres do Pecado

O que é ser escravo? É não poder decidir sozinho, ser súdito de um tirano. Antes de Cristo estávamos nesta condição, não tínhamos vontade própria, fazíamos a vontade do inimigo, porém, com a vinda de nosso resgatador agora somos livres, podemos tomar nossas decisões, pois Cristo é quem governa meu ser.
Antes vivíamos presos em nossos pecados, éramos governados pelo egoísmo.
Hoje somos governados pelo altruísmo. Pois Cristo nos ensina, pela sua própria entrega a nos entregarmos a Ele. Ele é nosso maior exemplo. Muitas vezes Jesus não nos liberta dos problemas desta vida, porém, nos liberta de nós mesmos e dos dá a garantia de vitória Nele.

QUINTA-FEIRA: Cristo Oferece vida eterna

A morte era certa ao Eva e Adão pecarem, todavia, Cristo cumpriu os ditames da lei, e agora Ele foi nosso substituto na cruz do calvário. O rosto na cruz é o nosso rosto morrendo por causa dos pecados, porém Ele morreu por nós e agora recebemos não só o perdão, mas também a vida eterna. Aqui mora a grande maravilha de todos os tempos, podemos desfrutar da vida eterna. Enquanto alguns buscam a eternidade em fontes ou em cirurgias, ou em remédios, nós buscamos a eternidade em Cristo Jesus, pois Ele diz em João 5:24 que quem crer naquele que o enviou tem a vida eterna. Só Ele é o doador de vida e vida em abundância.
Quer você desfrutar dessa vida em abundância da eternidade?
Pois podemos começar a desfrutar hoje mesmo dessas promessas maravilhosas.

CONCLUSÃO

1. Aquele que contempla o incomparável amor do Salvador, será elevado no pensamento, purificado no coração, transformado no caráter. Sairá para ser uma luz ao mundo, para refletir, em certa medida, esse misterioso amor.

2. Quando os presentes não são utilizados se tornam inúteis. Nosso estudo descreve a história mais gloriosa já contada, o mais maravilhoso presente concedido. Aprender sobre o incomparável sacrifício de Deus requer decisão.

Pr. Éder Silveira Junior
Distrital Vila Casoni-Londrina
Associação Norte Paranaense

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More