quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Cinco passos para largar o vício nos eletrônicos

Os sons e vibrações infinitos do celular e o impulso de checar as notificações a cada cinco minutos pode fazer qualquer um ir a loucura e ter vontade de jogar tudo no lixo. Até que o trabalho vem à cabeça e, afinal, manter contato com parentes e amigos também não é tão ruim assim.

Utilizar as vantagens dos dispositivos não significa viver diariamente tendo eles como centro, nem se contentar com uma caixa de entradas lotada e um interminável número vermelho em cima de cada aplicativo, o que é preciso é aprender a ter um plano. Veja algumas dicas de como se “desviciar” do seu querido eletrônico.

1 - DOMESTIQUE O SEU CELULAR

Mantenha-o fora de vista - Um estudo recente no Reino Unido descobriu que simplesmente ter o celular em sua mão ou em cima da mesa pode ter "efeitos negativos sobre a proximidade, conexão e qualidade da conversa". Esteja você fazendo uma caminhada ou bebendo com os amigos, mantenha o dispositivo guardado e no modo silencioso.

Tenha favoritos – A não ser que você ajuste as configurações, todos os sons e vibrações do celular serão iguais. Para resolver esse problema e diminuir a preocupação, primeiro crie uma lista VIP de contatos, com telefone do cônjuge, filhos, baba, etc, então descubra em seu aparelho como permitir chamadas apenas de sua lista VIP. Em um IPhone, por exemplo, é possível ligar a função não perturbe.

Quebre o ciclo - Além de controlar as sensações de prazer do cérebro, o neurotransmissor dopamina também causa o comportamento de busca. Quando você começa a buscar informações como mensagens no Twitter, curtidas e emails, automaticamente é criado o ciclo da dopamina, que aumenta o desejo de continuar se atualizando. Para quebrar este ciclo, Larry Rosen, psicólogo e autor de iDisorder, um livro sobre o poder da tecnologia em nós, sugere um recondicionamento. Coloque o telefone no modo silencioso virado para baixo por 15 minutos, em seguida separe um minuto para responder notificações e e-mails. "Isso envia um estímulo para o cérebro que diz: você vai olhar tudo em breve e você vai ficar bem ", diz Rosen. Depois de checar as novidades por um minuto, desligue o telefone novamente e repita.

Com o aplicativo Moment (iOS), é possível acompanhar quantas vezes por dia você pega o telefone e quantas horas você gasta com ele.

2 - DEFINA REGRAS EM CASA

Bloqueie o azul - Qualquer tipo de luz pode interferir no seu sono, mas especialmente as luzes de LED das telas de celular suprimem a produção de melatonina, hormônio que regula os ciclos do sono. Tente limitar o seu tempo de tela antes de dormir, escureça o brilho do seu aparelho e coloque na configuração noturna que exibe textos em um esquema de branco e preto.

Mantenha os aparelhos fora do quarto - Se há uma coisa que os especialistas concordam é que todos os dispositivos digitais devem ser mantidos fora do quarto. Se você usa o telefone como um alarme, gosta de dormir ouvindo podcasts ou usa algum aplicativo a noite, não se esqueça de desligar todas as notificações para o telefone não acender durante a noite. “Suas pálpebras são um pouco transparente e mesmo quando elas estão fechadas, a luz azul pode penetrar e suprimir melatonina”, explica a oftalmologista Maria Alice.

3 - SEJA O CHEFE DOS SEUS EMAILS

Dia a dia – Responder aos emails conforme eles chegam na caixa de entrada diminui a produtividade. Diversos estudos afirmam que você pode demorar mais de 20 minutos para se recuperar mentalmente de apenas uma mensagem. O melhor jeito é definir horários para ler e responder ao longo do dia.

Noites e fins de semana – Atualmente algumas empresas desligam os servidores de email a noite e nos fins de semana. Mas provavelmente o seu chefe não é dono de uma dessas, então segundo o psicólogo Arthur Brandão, a dica é desligar as notificações de emails ao invés de ignorá-las e ficar com o sentimento de culpa.

Férias – Se bloquear as contas de email ou enviar mensagens de férias quando está fora do escritório não é uma prática na sua empresa, avise aos colegas de trabalho que não irá responder emails, mude a senha para algo incomum e difícil de ser lembrado e deixe anotado no escritório, assim só será possível checar as mensagens quando voltar.

4 - ADMINISTRE A TECNOLOGIA DAS CRIANÇAS

Seja exemplo – “Se você espera que seu filho escolha esportes e caminhadas ao invés de jogos no IPad faça desse o seu comportamento”, afirma Artur.

Seja realista – Definir limites de tempo e filtrar conteúdos são boas abordagens, mas não pense que é possível manter seu filho completamente longe das telas. Segundo o psicólogo, é preciso definir parâmetros realistas e um bom equilíbrio separando tempo para os eletrônicos mas também para outras atividades.

5 - FOTOS E MEMÓRIA

Lute contra o desejo – De acordo com um estudo realizado pela Associação de Pscicologia Americana, tirar fotos ou fazer vídeos constantemente altera a maneira como você processa a experiência. A chave é a moderação, sendo um pouco mais seletivo, tirando um pequeno número de fotos depois de guardando a câmera e obtendo o melhor dos dois mundos.

Fonte: UOL

Nota: "Precisamos ser gerentes de nós mesmos e mordomos do tempo que Deus nos concede. Tudo aquilo que rouba nosso tempo precisa ser abandonado ou reavaliado. Pense nisso e com a ajuda de Jesus siga fazendo o melhor. Lembre-se que tudo é possível com a ajuda do Senhor que nos fortalece (Filipenses 4:13)" 

Pr. Evandro Fávero

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More